O deputado federal Vital do Rego Filho (PMDB-PB) destacou a iniciativa da Igreja Católica de escolher a Segurança Pública como tema da Campanha da Fraternidade 2009. Como membro da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados, Vital disse que vai se dedicar este ano ao debate de iniciativas que visem melhorar a segurança do cidadão brasileiro.

Eis, na íntegra, o comentário de Vital Filho:

A Campanha da Fraternidade e a Segurança Pública

Quero destacar aqui, em meu blog, a Campanha da Fraternidade de 2009, que traz como tema “Fraternidade e Segurança Pública” e o lema principal “A Paz é Fruto da Justiça”. Parabenizo com muito orgulho a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, a CNBB, que lançou esse tema num momento crucial, em que vivenciamos uma onda de violência que assola todo o nosso país, atingindo as nossas famílias, as nossas crianças e os nossos adolescentes.

Acredito muito nessa campanha e devemos apoiá-la, pois a CNBB buscará o desenvolvimento e a difusão de uma espiritualidade da não violência, bem como promoverá dinâmicas que levem ao perdão e à reconciliação, à luta contra toda forma de violência e discriminação e denúncias e o combate de toda forma de trabalho escravo, de tráfico de pessoas, de exploração sexual e de violência doméstica.

Realmente, creio que a questão da segurança pública brasileira é atualmente o fator mais preocupante de toda a sociedade brasileira. Vemos, na maioria das nossas cidades, o aumento do tráfico de drogas, bem como o seu consumo cada vez mais cedo pelos jovens e adolescentes, o uso indiscriminado de armas, o aumento do seqüestro relâmpago, de assaltos e roubos seguidos de assassinatos, e a ocorrência de crimes cruéis que afetam a maioria das famílias do país.

Concordo com a CNBB quando diz que é um compromisso de todos lutarem para diminuir a criminalidade no Brasil. Precisamos, sim, trabalhar em conjunto, para reduzir as situações que geram a insegurança, como a injustiça social, a desvalorização da pessoa e da sua dignidade, a pobreza, a miséria, a fome e exclusão social e a educação de má qualidade.

E, partindo desse compromisso, este ano farei parte da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, da Câmara dos Deputados. Na comissão, pretendo discutir e cobrar as políticas públicas de combate às causas da violência, principalmente àquelas voltadas ao Estado da Paraíba e à cidade de Campina Grande.

As atividades dessa Comissão vão estabelecer um ritmo de trabalho mais intenso na minha atuação parlamentar, pois quero acompanhar incessantemente as investigações relativas a temas polêmicos, como o Estatuto do Desarmamento, leis antidrogas, o Estatuto da Criança e do Adolescente, Código Penal, dentre outros.

Da Redacão

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Navio fantasma pode ter causado manchas de óleo que contaminaram praias do Nordeste

Desde o fim de agosto e início de setembro, diversas manchas de óleo têm aparecido em praias do Nordeste, inclusive nas praias da Paraíba. Após 42 dias, a área atingida…

CNC: contratação de temporários para o Natal será a maior em seis anos

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima que a oferta de vagas temporárias para o Natal de 2019 será a maior em seis anos. Segundo…