Por pbagora.com.br

Sempre em defesa da imprensa livre, e de um país democrático e soberano, o senador paraibano Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB), repudiou os recentes ataques proferidos contra a classe jornalística e teceu duras críticas ao presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido). Ontem o presidente voltou a atacar os jornalistas da Folha de São Paulo, e chegou a gritar pedindo para eles se calarem.

O senador destacou que as agressões covardes aos jornalistas durante o pleno exercício do trabalho, ferem a democracia e ameça o estado livre e e de direito. O parlamentar observou que as manifestações pró-governo, são atos “antidemocráticos” e declarou que o presidente da República possui um “germe” que constantemente defende a implantação de uma ditadura no país. Ele disse que é contra toda postura que visa cercear a liberdade de imprensa.

– Vocês [jornalistas] foram atacados ontem em uma manifestação bolsonarista, na linha da irracionalidade. Os atos antidemocráticos têm sido reiterados nestes 15 meses, às vezes com violência de fato, outras vezes com violência verbal. O presidente Jair Bolsonaro nunca escondeu que existe um germe, existe um vírus nele que é o de defender a ditadura. Ser contestado, pra ele, é inaceitável – afirmou.

Veneziano ressaltou que é indispensável que a população esteja alerta contra atitudes antidemocráticas proferidas pelo governo Bolsonaro.

– Em nome da democracia é importante que nós estejamos alertas, pois este é um processo de experimentação do presidente Bolsonaro – alertou.

Veneziano também elencou os motivos legais que levariam ao pedido do impeachment do Presidente Jair Bolsonaro.

“Já são mais de 30 pedidos de impeachment. Do ponto de vista legal, não por esses últimos comportamentos, as últimas declarações,  mas antes mesmo disso, o presidente já dera claras demonstrações de que cometia crime de irresponsabilidade. Isso foi visível e patente e mais do que discutível” enfatizou.

O senador ressaltou que o momento não é adequado para a instalação de um pedido de impeachment    do presidente, devido todas as forças estarem concentradas para conter o avanço e os efeitos do Covid-19. No entanto, segundo o parlamentar, o Congresso Nacional não pode deixar passar despercebidas as enormes gravidades das palavras e nos gestos do presidente. Para Veneziano, existem fundamento de sobra para a abertura do processo de pedido de impeachment    do presidente.

SL
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Lei proíbe gestor de assumir despesas sem caixa suficiente

Diante da crise causada pela pandemia da Covid-19, o Congresso Nacional se viu obrigado a criar um socorro a estados e municípios para minimizar os impactos da calamidade pública. A…

Saúde poderá perder cerca de R$35 bilhões no Orçamento de 2021

O Congresso Nacional definiu a criação da Frente Parlamentar Mista pelo Fortalecimento do Sistema Único de Saúde com o intuito de garantir a ampliação dos investimentos para a área dentro…