Por pbagora.com.br

A 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), a segunda instância da Lava-Jato, manteve, por unanimidade, a condenação a 17 anos de prisão do ex-presidente Lula no caso do sítio de Atibaia. A defesa do ex-presidente diz que vai recorrer.

Neste processo, Lula é acusado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A decisão foi proferida em sessão de julgamentos virtual realizada nesta quarta-feira. Os advogados do ex-presidente chegaram a entrar com uma petição para que o julgamento virtual fosse suspenso, mas tiveram o pedido negado.

Ao Radar, o advogado de Lula, Cristiano Zanin, disse que este caso “também está contaminado pela suspeição do ex-juiz Sergio Moro, que conduziu toda a fase de instrução. Recorreremos da decisão para que a condenação seja revertida”.

Segundo Zanin, o fato de o Tribunal ter realizado esse julgamento pelo modo virtual, sem permitir a presença dos advogados de defesa, “é bastante sintomático”.

“Desafia o Estado de Direito a decisão do TRF4 tenha mantido uma sentença que foi copiada de outra proferida pelo ex-juiz Moro e que condenou o ex-presidente Lula sem qualquer prova de culpa”, afirmou.

Veja

Deixe seu Comentário