O plenário do Senado concluiu a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Paralela, alternativa criada por parlamentares para promover mudanças na reforma da Previdência — como possibilidade de Estados e municípios adotarem as novas regras de aposentadoria –, sem alterar a proposta principal sobre o tema, o que atrasaria sua tramitação.

O acordo fechado entre os senadores permitiu a quebra dos intervalos exigidos entre as duas rodadas de votação. Os senadores analisaram emendas pendentes do primeiro turno e já emendaram no segundo turno na noite desta terça-feira.

Em sessão iniciada com um processo de obstrução –resolvido com o acordo–, o plenário do Senado rejeitou emendas à PEC.

Apresentada pelo PT, a primeira delas foi derrubada por 41 votos a 29, e tentava assegurar que o benefício por incapacidade permanente equivalesse a 100% da média aritmética das contribuições.

O segundo destaque, do PROS, tratava de idade mínima para aposentadoria especial em atividades expostas a agentes nocivos à saúde, e também foi rejeitado pelo plenário, por 48 votos a 18.

O PSDB havia apresentado um destaque, retirado após o acordo que acelerou a votação.

A emenda que gerou o acordo pretendia corrigir a falta de regras de transição para o cálculo de benefícios de benefícios de aposentadoria.

Com tramitação encerrada no Senado, a PEC ainda precisará tramitar pela Câmara dos Deputados.

G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Identidade estudantil pode ser baixada de graça até este domingo

Documento terá validade enquanto estudante estiver com matrícula ativa Os interessados na identidade estudantil digital têm até este domingo (16) para tentar garantir o documento que é gratuito. É que…

Cai para três número de casos suspeitos de coronavírus no Brasil

O número de casos suspeitos de infecção por coronavírus no Brasil caiu para três, informou o Ministério da Saúde. Segundo o balanço mais recente da pasta, divulgado às 12h de…