Por pbagora.com.br

Deu a lógica na Vila Belmiro: vitória do Santos sobre o Inter. Na manhã desse domingo, o time de Lucas Lima bateu o seu ex-clube por 3 a 1, de virada. Com o resultado, o Santos passou o Inter na classificação do Campeonato Brasileiro e, para os colorados, o G-4 segue sendo uma miragem: um sonho que, a cada vez que o Inter se aproxima, ele se evapora. Na quarta-feira, o Inter decidirá a sua vida na Copa do Brasil contra o Palmeiras, no Allianz Parque.

De acordo com as recentes atuações do Inter, não foi surpresa que o Santos começasse o jogo pressionando e, a cada lance, ganhasse mais terreno na Vila Belmiro. Os primeiros 20 minutos foram de ataque-contra-defesa. William, escalado no meio-campo, corria desesperado atrás do ex-colorado Lucas Lima – o comandante da equipe de Dorival Júnior.
 

Nesses primeiros minutos, o Inter se defendeu como pôde. Até Vitinho surgiu em duas jogadas como zagueiro, afastando de bico de dentro da área. Empurrado por uma entusiasmada torcida, o Santos reclamou dois pênaltis: uma mão de Juan e um deslocamento aéreo de Nilton em Marquinhos Gabriel. Héber Roberto Lopes nada marcou.

O Inter escapava com Valdívia em raros contra-ataques – alguns deles na velha fórmula de ligação direta, defesa-ataque. Em um deles, aos 26 minutos, após uma cobrança curta de escanteio, Anderson cruzou na área e Juan saltou para cabecear. No caminho, foi abraçado pelo jovem zagueiro Paulo Ricardo. E Héber marcou o pênalti. Valdívia cobrou e fez Inter 1 a 0. 

O resultado não mostrava o que era o jogo. E, 10 minutos depois, o Santos empatou. Nílson, o substituto do goleador do Brasileirão, Ricardo Oliveira, lançou Marquinhos Gabriel (outro saído das categorias de base do Beira-Rio) às costas de Léo. E Marquinhos invadiu a área, bateu sem chances para Alisson e ingressou no rol de ex-jogadores do Inter que fizeram gol no antigo clube.

 

Com William e Wellington já possuidores de cartões amarelos, Lucas Lima passou a jogar ainda mais à vontade.

— Estamos tentando surpreender o Santos com alguns contra-ataques — comentou Nilton, no intervalo.

No segundo tempo, com o volante Silva em campo, no lugar de Léo, e William de volta à lateral-direita, o Inter tentou deter Lucas Lima. Não conseguiu. Aos 12 minutos, Thiago Maia encontrou Lucas Lima invadindo a área. Sem recursos – assim como ocorreu com todos os outros marcadores de Lucas Lima -, o volante cometeu pênalti. Gabriel bateu no ângulo. Indefensável.
 

 

Com a virada do Santos, Argel sacou o volante Wellington e mandou o meia Alex Santana a campo. O Santos, porém, seguiu mandando no jogo. Aos 21 minutos, Thiago Maia ingressou na área e bateu em curva. Acertou a trave. Sem alternativas de banco, o treinador colorado mandou para o jogo mais um garoto: o meia Alex Santana, de 20 anos.

Valdívia é o mais efetivo jogador do elenco colorado na atualidade. E, isolado na frente, ainda tentou empatar. Desarmou Paulo Ricardo e bateu com consciência, no canto esquerdo, mas Vanderlei salvou o Santos. Aos 44 minutos, Juan não conseguiu cortar um cruzamento e ofereceu a bola para Leandro, ex-atacante do Grêmio, ampliar para 3 a 1. E o Inter caminhou para a sua nona derrota em 28 jogos no Brasileirão.

 

Diário Catarinense

 

 

Notícias relacionadas

Eva Wilma morre aos 87 anos após complicações de um câncer

A atriz global, Eva Wilma, morreu na noite de sábado (15) aos 87 anos, em São Paulo, após complicações de um câncer no ovário. A atriz estava internada no hospital…