Por pbagora.com.br

Demitida através de um email no ano passado, a apresentadora e âncora Rachel Sheherazade quer R$ 30 milhões de indenização do SBT. A jornalista entrou com uma ação trabalhista na 3ª Vara do Trabalho de Osasco, na Grande São Paulo, há cerca de um mês.

No processo que move contra a antiga emissora, Rachel alega que apesar de ser contratada como pessoa jurídica, tinha obrigações como qualquer funcionário de carteira assinada, como plantões, horas extras, jornadas maiores nos 11 anos que ficou na empresa de Silvio Santos, na qual era âncora do “SBT Brasil”.

Para exercer suas funções, Rachel recebia um salário de R$ 200 mil, acrescido de auxílio-moradia de R$ 30 mil, mensalmente. Rachel quer comprovar o vínculo empregatício e requer o pagamento de direitos trabalhistas. Em setembro de 2020, ela deixou a apresentação do telejornal sem se despedir dos telespectadores, um mês antes do fim de seu contrato, em 31 de outubro. Como explicou posteriormente num vídeo na internet.

Antes queridinha de Silvio Santos, pelas opiniões contundentes (e muitas vezes polêmicas) que a tornaram famosa, Rachel teria irritado o dono do Baú ao fazer críticas ao presidente Jair Bolsonaro, de quem, como se sabe, o ex-patrão é muito próximo.

 

do Yahoo

Notícias relacionadas

Ao vivo: CPI da covid ouve ministro paraibano Marcelo Queiroga

No terceiro dia de depoimentos de testemunhas, a CPI da covid no Senado ouve nesta quinta-feira (6) o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Mais tarde, às 14h, está prevista também a oitiva…

Após alegar covid para faltar a CPI, Pazuello recebe visita de Onyx

O ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, recebeu nesta quinta-feira (6) a visita do ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Onyx Lorenzoni. A visita ocorre dois dias após o próprio…