A Paraíba o tempo todo  |
PUBLICIDADE

Motorista de Porsche é denunciado por homicídio doloso e lesão corporal gravíssima em acidente em SP

Reprodução: TV Globo

O Ministério Público de São Paulo (MPSP) denunciou nesta segunda-feira (29) o motorista de um Porsche que provocou um acidente de trânsito que resultou em uma morte e um ferido no último mês na capital paulista. Fernando Sastre de Andrade Filho foi acusado pelos crimes de homicídio doloso qualificado e lesão corporal gravíssima, ambos na modalidade dolo eventual, que caracterizam, respectivamente, a assunção do risco de matar e ferir.

Acusações contra Fernando Sastre

  • Homicídio doloso qualificado: A promotora Monique Ratton, responsável pela denúncia, acusa Fernando de ter assumido o risco de matar o motorista de aplicativo Ornaldo da Silva Viana ao dirigir em alta velocidade (156,4 km/h) na Avenida Salim Farah Maluf, onde o limite é de 50 km/h. Testemunhas também afirmaram que o empresário havia consumido bebidas alcoólicas antes de dirigir.
  • Lesão corporal gravíssima: Fernando também é acusado de ter ferido gravemente Marcus Vinicius Machado Rocha, estudante de medicina e amigo do empresário, que estava no banco do passageiro do Porsche durante a batida. Marcus quebrou quatro costelas, ficou internado por 10 dias em um hospital e precisou passar por cirurgia para retirada do baço e colocação de drenos nos pulmões.

Pedidos do MP

  • Prisão preventiva de Fernando: A promotora argumenta que a prisão é necessária para evitar que o acusado influencie testemunhas, como já fez durante as investigações.
  • Arquivamento da acusação de fuga do local do acidente: Segundo o MP, Fernando deixou o local com a autorização da Polícia Militar, que atendeu à ocorrência.
  • Investigação dos policiais militares: A promotora questiona a conduta dos PMs que dispensaram Fernando sem realizar o teste do bafômetro e pede que o MP Militar apure se houve crime.

Situação atual

  • Fernando responde aos crimes em liberdade, mas com medidas cautelares impostas pela Justiça, como pagamento de fiança de R$ 500 mil, suspensão da carteira de motorista, entrega do passaporte e a proibição de se aproximar das testemunhas.
  • A Justiça ainda não aceitou a denúncia do MP e decidirá se Fernando se tornará réu no processo.
  • A Polícia Técnico-Científica ainda conclui laudo sobre a reconstituição do acidente.
  • A defesa de Fernando não se pronunciou sobre o caso.

Família da vítima

Luam Silva, filho de Ornaldo, expressou em suas redes sociais o sentimento de injustiça pela morte do pai.

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe
      PUBLICIDADE
      ×