A Paraíba o tempo todo  |
PUBLICIDADE

Kajuru dribla SBT e dá entrevista com goleiro Bruno a Datena

A entrevista exclusiva de Jorge Kajuru com o goleiro Bruno deverá ser exibida na Band, e não no SBT. O jornalista obteve a primeira entrevista exclusiva com o goleiro, que está preso em Contagem, Minas. Bruno, alguns amigos e parentes são acusados de envolvimento na morte da modelo Elisa Samúdio, no ano passado.

Kajuru disse, nesta quinta, que a entrevista com Bruno foi feita em dezembro passado (e não na semana passada, como dissera anteriormente). Ele afirma que só pôde divulgar o feito (a 1ª e única entrevista de Bruno) ontem, porque havia uma pendência judicial envolvendo um ex-advogado de Bruno –que receberá, segundo o jornallista, em torno de R$ 150 mil para autorizar a exibição na Band.

Kajuru, que tem contrato com a Esporte Interativo (emissora UHF só de esportes), obteve acesso a Bruno após meses de negociações com a defesa do ex-goleiro do Flamengo, no ano passado. Kajuru também tem contrato com uma rede de afiliadas do SBT, mas, contratualmente, não tem obrigação de ceder o material à emissora –que desejava o material.

Ele decidiu dar o furo jornalístico a seu melhor amigo, José Luiz Datena, do “Brasil Urgente” (Band). A Band ainda não decidiu quando vai exibir o material. No total, a entrevista durou cerca de 1h30.

“Não dei esse material para a Band. Dei ao Datena. Se o Datena estivesse na TV Arapiraca, ainda assim eu cederia a ele”, disse Kajuru, 50, à coluna nesta quinta.

Além do SBT, Jorge Reis da Costa, o Kajuru, já trabalhou na RedeTV!, Cultura, Band e ESPN. Também fez programas exclusivos para internet. É conhecido por sua briga com cartolas, e seu temperamento explosivo já lhe rendeu inúmeras ações judiciais e inimigos.

O CASO ELISA SAMÚDIO

Elisa Samúdio foi morta provavelmente um ano atrás, depois de sumir de um hotel no Rio, para onde tinha viajado com o filho –cujo pai era Bruno. O jogador não aceitava a paternidade da criança. Durante as investigações do rumoroso caso, a polícia obteve denúncias de que Elisa fora espancada no sítio do jogador, no período do desaparecimento.

Um primo do goleiro, então menor, e o amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, foram apontados como executores do crime. A defesa deles nega. Elisa era modelo e chegou a fazer filmes pornôs. Seu corpo jamais foi encontrado.

Em julho passado, a polícia indiciou o goleiro Bruno e outros suspeitos foram indiciados por homicídio, sequestro, formação de quadrilha, corrupção de menores, cárcere privado e ocultação de cadáver.

Outro acusado, Marcos A. dos Santos foi acusado por homicídio qualificado, ocultação de cadáver e formação de quadrilha. Outros escaparam da acusação de assassinato, mas foi mantida a de cárcere e formação de quadrilha.

Questionado pela coluna a respeito de sua impressão sobre Bruno, após a entrevista, Kajuru afirmou que, embora tenha “dúvidas sobre quem cometeu o crime”, ele acredita “que Bruno não participou diretamente do assassinato”.

 

F5

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe