Por pbagora.com.br

Os juros bancários caíram em janeiro pelo segundo mês consecutivo, mas ainda estão em um patamar acima do registrado em setembro (mês de piora da crise global), de acordo com o relatório de crédito do Banco Central divulgado nesta quinta-feira.

 

A taxa média geral, incluindo pessoa física e jurídica, caiu de 43,3% para 42,4% ao ano. Em setembro, estava em 40,4% ao ano. Para o consumidor, os juros recuaram mais, de 58,1% para 55,1% ao ano, ainda acima dos 54,8% registrados em outubro. Para as empresas, os juros subiram de 30,7% para 31% ao ano.

 

Houve queda nos juros ao consumidor em todas as modalidades verificadas pelo BC. O cheque especial recuou de 174,9% para 172% ao ano, ainda acima do nível de outubro (170% a.a.). O crédito pessoal caiu de 60,4% para 56,5% ao ano. Aquisição de veículos passou de 36,5% para 34,7% ao ano.

 

Parte da queda na taxa média da pessoa física se deve à redução do spread bancário, a diferença entre a taxa de captação dos bancos e os juros cobrados nos empréstimos. O spread, que subia desde maio, caiu de 45,2 pontos percentuais para 43,6 pontos no mês passado.

 

O spread geral (considerando pessoa física e pessoa jurídica) caiu de 30,7 pontos percentuais para 30,4 pontos no mês passado. No caso das empresas, subiu de 18,4 pontos para 18,8 pontos percentuais.

 

Folha Online

 

Deixe seu Comentário