Por pbagora.com.br

 O aplicativo Lulu continua incomodando homens preocupados com as avaliações feitas pelas usuárias do programa. Desta vez, um estudante brasileiro resolveu entrar com um processo na Justiça contra o app por danos morais.

O estudante de Direito, de 26 anos, alegou que se sentiu ofendido com as avaliações em que foi marcado como “mais barato que um pão com manteiga”, “bafo da morte” e “aparadinho”.

Pelo app, as mulheres podem avaliar de forma anônima seus contatos no Facebook e os homens têm acesso apenas à média final dessas avaliações.

No processo, protocolado na terça-feira (26) e distribuído à 2ª vara do JEC de Vergueiro (SP), o estudante pede por uma indenização de R$ 27 mil por danos morais à sua imagem e pede a exclusão imediata de seu perfil no aplicativo.

 

A liminar inicialmente foi indeferida pelo juiz, que alegou que o próprio usuário poderia excluir seu perfil. No entanto, o magistrado solicitou que o Facebook se manifestasse em até 10 dias sobre o fato de haver problemas técnicos para excluir o app.

“É notória a imprudência praticada pela ré, porquanto se utiliza das informações pessoais do autor expondo sua honra, bom nome e a intimidade à milhares de usuárias do programa, violando flagrantemente preceitos e garantias constitucionais”, cita o estudante no processo.

Porém, o Facebook, em sua página de termos do serviço, afirma que o aplicativo não viola as políticas da rede social, pois o mesmo utiliza apenas informações básicas que já são compartilhadas com qualquer aplicativo. Além disso, ao se inscrever no Facebook o usuário concorda em compartilhar seus dados com terceiros.

 

Exame

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PF e polícia de Portugal prendem hacker suspeito de invadir sistemas do TSE no 1º Turno

PF também faz buscas no Brasil. No domingo do primeiro turno das eleições municipais (dia 15), uma invasão expôs informações administrativas de ex-servidores e ex-ministros do TSE. Um hacker suspeito…

Recadastramento de aposentados está suspenso até o fim do ano

A exigência da prova de vida anual de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) está suspensa até o fim do ano. A Secretaria de Previdência do…