Por pbagora.com.br

A Gol irá pagar uma indenização de R$ 46 milhões para 45 famílias de vítimas do acidente com o voo 1907, ocorrido em 29 de setembro de 2006. No choque entre o Boeing da Gol e um jato Legacy, 154 pessoas morreram.

 

 

O escritório Leonardo Amarante e Advogados Associados, que representa essas famílias, informou que a negociação foi feita em conjunto. Sete famílias já receberam R$ 11 milhões no início deste mês. As outras deverão receber a sua parte em breve, já que os acordos estão em fase de homologação e assinatura. Os acordos foram fechados na 25ª Vara Cível do Rio de Janeiro.

 

 

O escritório representa as famílias de 54 vítimas do acidente, num total de 195 autores (em alguns casos, há, por exemplo, mãe e filho da vítima).

 

Valores diferentes

Os valores das indenizações são diferentes para cada família, porque são levados em conta salário, idade da vítima e sua expectativa de vida útil, entre outros critérios.

 

 

Em negociações como essa, o escritório afirma que a empresa faz uma proposta para a família, que, se for aceita, é encaminhada para a seguradora liberar o dinheiro. O valor é, então, depositado em um fundo de pagamento de indenizações, liberado após autorização judicial.

 

 

Segundo o escritório, especializado em representar vítimas de desastres, como o caso do barco Bateau Mouche e do prédio Palace 2, o valor do acordo entre a Gol e essas famílias é um dos mais altos na área.

 

 

A Gol informa que já foram feitos acordos com familiares de 106 dos 154 passageiros. Em nota, a empresa disse que “não divulga valores em atendimento à solicitação de confidencialidade e sigilo feita pelas próprias famílias”.

 

Acidente

O Boeing da Gol ia de Manaus para o Rio de Janeiro. Quando sobrevoava a Região Norte do país, a aeronave foi atingida pelo jato Legacy da empresa de taxi aéreo americana ExcelAire.

 

Mesmo avariado, o jato conseguiu pousar em segurança em uma base na serra do Cachimbo (PA). Os destroços do Boeing caíram em uma mata fechada, a 200 km do município de Peixoto de Azevedo (MT).
 

 

G1

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Eleitor poderá justificar ausência na votação pelo celular

As lojas de aplicativo de celular (app) colocam à disposição nesta quarta-feira (30) uma nova versão do e-Título com mais funcionalidades. O recurso eletrônico possibilitará a justificativa de ausência nas votações…

Validade da carteira de motorista passará de 5 para 10 anos

A Câmara dos Deputados aprovou as mudanças do Código de Trânsito Brasileiro sugeridas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Entre as medidas do Projeto de Lei 3267/19, estão o aumento…