A Paraíba o tempo todo  |

Estado de emergência: Seca volta a castigar o sertão nordestino

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Os municípios do sertão nordestino sofrem com os efeitos da estiagem. Na zona rural, falta água potável e as plantações desapareceram debaixo do sol forte.

Há sete meses não chove em Sergipe. Riachos e açudes secaram e o pasto sumiu. Onze municípios estão em situação de emergência. Nem a palma, uma das plantas mais resistentes, sobrevive.

Em Poço Redondo, um dos municípios mais castigados pela seca, a safra de grãos está comprometida. Este é o período em que os agricultores deveriam estar preparando o solo para iniciar o plantio de milho e feijão. Mas, no lugar das plantações, o que se vê é terra seca.

 
Nas escolas rurais, quando as aulas não são suspensas, os estudantes vão mais cedo para a casa.

 No sertão de Alagoas, o cinza também domina o cenário. Quem não pode comprar água, depende do carro-pipa. Trezentos mil sertanejos resistem todos os dias à seca no estado.

 

 

G1

 

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe