A empresa Manaus Aerotáxi descartou a hipótese de sobrepeso no avião que caiu no Amazonas, no sábado (7), deixando 24 mortos. Quatro pessoas sobreviveram ao acidente.

 

A informação foi passada em entrevista coletiva por Marcos Pacheco, vice-diretor da empresa.

 

Segundo ele, a capacidade da aeronave era de 5 toneladas – contando 100 kg para cada passageiro, daria cerca de quase 3 toneladas.

 

 

Peritos da Aeronáutica investigam se houve excesso de peso no avião. Três técnicos foram enviados para o local do acidente.

 

Dos 24 mortos na queda do avião, em Manacapuru, no Amazonas, 20 eram da mesma família e seguiam para Manaus para participar de uma festa de aniversário. Apenas quatro pessoas conseguiram sobreviver ao acidente.

 

A Manaus Aerotáxi está no mercado há 10 anos e o avião da Embraer EMB 110 Bandeirante, prefixo PT-SEA, foi o primeiro da empresa. Mas o companhia não soube informar há quanto tempo o avião está em operação nem quanto tempo de voo.

Já o piloto César Leonel Grieger, 47 anos, tinha 23 anos de experiência e estava há oito anos na empresa.

Segundo o coronel Fernando Camargo, vice-chefe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), o que limita o número de passageiros no avião é o peso que a aeronave transporta.

De acordo com a Aeronáutica, o piloto passou plano de voo pelo rádio informando estar com 20 pessoas a bordo. “O que limita a operação de uma aeronave é o peso que ela transporta, desde que obedeça ao limite de peso no qual ela está autorizada a operar. Precisamos levantar o peso que estava a bordo da aeronave”, disse.

Segundo Camargo, peritos da Aeronáutica farão uma avaliação do peso de cada vítima para tentar somar o peso a bordo e tirar uma conclusão a respeito da condição de operação da aenovave. A caixa com a gravação de voz na cabine já está com os peritos.

 

Ana Lucia Reis Laurea, uma das sobreviventes, disse que pouco antes da queda a hélice esquerda do avião parou. Segundo Camargo, a aerovane estaria com as inspeções em dia.
 

Vítimas

Vinte e duas pessoas serão enterradas na cidade de Coari, de onde partiu o voo, incluindo o co-piloto da aeronave, Danilson Cirino Ayres da Silva, 23 anos. A secretária de Saúde de Coari, Joelma Gomes de Aguiar, de 34 anos, será enterrada em Manacapuru, e o piloto, César Leonel Grieger , 47 anos, em Manaus.

 

Dois dos quatro sobreviventes que eram da mesma família foram para Coari.
As outras duas ficaram em Manaus.
 

“A população de Coari está em choque com essa tragédia”, disse o secretário da Casa Civil, Daniel Maciel. Na cidade, que, segundo o IBGE tem 70 mil habitantes, foi decretado luto oficial de três dias e feriado nesta segunda-feira (9) para que as pessoas possam participar do velório.

 

“O velório terá início assim que os corpos chegarem”, disse Maciel. Em Coari, dois ginásios irão receber os caixões: Ginário Geraldo Grangeiro e Ginásio Natanael Brasil. O enterro deverá ocorrer na segunda-feira de manhã no Cemitério Santa Teresa.

 

A empresa Manaus Aerotaxi, proprietária da aeronave, divulgou no início da tarde a lista com os nomes das pessoas que estavam a bordo. Confira abaixo a lista de passageiros (o grau de parentesco entre as vítimas foi passado pelo secretário da Casa Civil). A família iria participar de uma festa de aniversário de um empresário identificado apenas como Omar.

1 – Julia Caiane Melo Duarte (sobrinha de Omar)

2 – Laio Neto Melo Pinheiro (filho de Julia)
3 – Adalto Santos dos Santos (cunhado de Omar)

4 – Luis Eduardo Melo Santos (filho de Adalto)

5 – Tamara Maria da Silva (sobrinha de Omar)

6 – Hosana de Souza Melo (irmã de Omar)

7 – Anads Junior (filho de Hosana)
8 – Daniel de Souza Melo (sobrinho de Omar)

9 – Daniel de Melo (filho de Daniel)
10 – Janete Melo dos Santos (irmã de Omar)

11 – Merciclei de Souza Melo (irmã de Omar)

12 – Evandro da Costa (marido de Merciclei)
13 – Emanuel de Melo (filho de Merciclei e Evandro)
14 – Jonas de Souza Melo (irmão de Omar)
15 – Micicleide de Oliveira (irmã de Omar)

16 – Maria Eduarda Melo (filha de Micicleide)
17 – Camile Almeida Melo (filha de Micicleide)
18 – Mateus Dantas da Silva (convidado da festa)

19 – João Liberal Neto (parente distante de Omar)

20 – Erick da Costa Liberal (filho de João) – sobrevivente
21 – Natalia da Costa Liberal (filha de João)
22 – Yan da Costa Liberal (filho de João) – sobrevivente
23 – Stephanie da Costa Liberal (filha de João)
24 – Joelma Aguiar (secretária de Saúde de Coari)
25 – Ana Lucia Reis Laurea – sobrevivente
26 – Brenda Dias Moraes – sobrevivente

Tripulantes:
27 – Piloto – César Leonel Grieger , 47 anos, gaúcho
28 – Copiloto – Danilson Cirino Ayres da Silva, 23 anos, amazonense

 

A empresa divulgou o telefone (92) 3652-1620 para que as famílias das vítimas possam obter mais informações sobre o ocorrido. Em seu site, há uma nota de pesar às vítimas.

 

As buscas por mais uma suposta vítima que estaria no avião foram encerradas pelo Corpo de Bombeiros no início da tarde deste domingo.

 

Sobreviventes

Segundo Marcelo Alves Cabral, diretor do Hospital Regional de Manacapuru, onde os sobreviventes foram atendidos, todos passam bem. “Eles tiveram apenas escoriações e estavam muito nervosos, mas conversando bem, não estavam em estado de choque. O Érick teve um corte mais profundo nas costas, mas todos foram medicados e já liberados”, afirmou Cabral.

 

“Eles me contaram que ouviram quando um dos motores parou e a aeronave perdeu altitude, teria batido em alguma coisa e depois entrou de bico na água. Como eles estariam no fundo do avião, conseguiram se salvar saindo pela porta de emergência”, contou Cabral.

 

O avião decolou de Coari e, cerca de uma hora depois, caiu no Rio Manacapuru, por volta de 16h (horário de Brasília). Segundo o Comando da Aeronáutica, o avião desapareceu dos radares do controle aéreo a 20 minutos de chegar a Manaus. O Comando da Aeronáutica informou que vai apurar as causas do acidente.

 

G1

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Óleo foi derramado entre 600 e 700 km da costa do NE, apontam pesquisadores

O óleo que atinge 77 municípios nordestinos foi despejado na fronteira entre Sergipe e Alagoas, entre 600 e 700 quilômetros da costa. A descoberta é de um estudo preliminar de…

Aeronave cai no meio da rua, no Caiçara, em Belo Horizonte

Uma aeronave de pequeno porte caiu na manhã desta segunda-feira (21), na Rua Minerva com Belmiro Braga, no bairro Caiçara, na Região Noroeste de Belo Horizonte, mesma rua onde um…