A Paraíba o tempo todo  |

Em tempos de pandemia separações de casais vêm aumentando na PB e especialistas dão dicas de como superar as crises

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Da América do Sul à África Ocidental, a pandemia abriu um novo, inesperado e intenso capítulo nas histórias de amor — em alguns casos, encaminhando-as para um capítulo final. Na Paraíba, esta realidade não vem sendo diferente, segundo dados do Colégio Notarial do Brasil (CNB), em 2019, o número de divórcios extrajudiciais foi equivalente a 670 processos, enquanto em 2020, houve o registro de 721 divórcios e apenas no primeiro semestre deste ano foram verificadas mais de 300 separações extrajudiciais. Para falar sobre esse tema foi consultado terapeutas que deram dicas de como manter um bom relacionamento durante a pandemia.

“Normalmente, a maioria dos meus clientes vêm individualmente”, diz a terapeuta de casais Rebecca Pender. “Desde o início do isolamento, houve uma mudança perceptível: a maioria das consultas foram de casais.”

Marni Feuerman, psicoterapeuta, diz que depois de uma queda inicial de movimento nas primeiras semanas de isolamento, ela também viu uma enxurrada de solicitações de casais. “A principal coisa que ouço é sobre casais discutindo sobre a nova divisão das tarefas domésticas”, conta. “As pessoas estão tentando trabalhar e também cuidar das crianças — tudo virou um caos.”

Para a psicóloga Melissa Ellen a pandemia influencia consideravelmente o desfecho de grande parte dos relacionamentos que acabaram nos últimos dezesseis meses. “Nossa vida mudou de diversas formas desde o início da pandemia e não é difícil encontrar novas consequências ainda hoje. Mudou nossa rotina, a dinâmica da casa, dos filhos, da vida social, econômica, da saúde mental”, comentou, destacando também que como a sociedade ainda está tentando se adaptar, seus relacionamentos também estão.

A psicóloga destaca que a falta do contato com outras pessoas, o estresse e a ansiedade decorrentes da instabilidade gerada por este momento despertam diversos sentimentos na população, tais quais desânimo, impotência e angústia. “Muitas vezes, as formas que encontrávamos para dar vazão a esses sentimentos não estão sendo viáveis como antes, como encontrar amigos, fazer uma viagem, ou dar uma caminhada”, finalizou.

Dicas de relacionamento em tempos de pandemia:

  • No isolamento, hábitos de nosso parceiro que normalmente nos irritam podem se tornar muito mais evidentes. Os especialistas recomendam que você tente deixar de criticar ou culpar seu parceiro diretamente — por exemplo, preferindo declarações tendo como referência “eu”, como “estou sentindo” ou “meus sentimentos são”, em vez de “você me faz sentir assim ” ou “você faz isso”.
  • Vários casais relatam que passam o tempo todo juntos — mas muitas vezes quantidade não é qualidade. É importante reservar conscientemente um tempo para estar junto como casal, mas também separados como indivíduos, até mesmo na mesma casa.
  • Este é um momento muito difícil para passar por uma separação. Se isso acontecer, é importante pedir apoio à família e aos amigos, e também cuidar de si.

Redação

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      5
      Compartilhe