O deputado federal e relator da Reforma Tributária na Câmara Federal Aguinaldo Ribeiro (Progressistas), esteve em São Paulo onde debateu a importância da aprovação da reforma em uma palestra promovida pelo Instituto Brasileiro de Economia e o jornal Folha de São Paulo.

Ao abordar a criação de um imposto sobre transações financeiras, que viria para compensar a desoneração da folha de pagamento, Aguinaldo declarou que a comissão especial que analisa a proposta continua trabalhando para encontrar uma alternativa, haja vista o seu objetivo maior é que não haja prejuízo nem para o cidadão, nem para nenhum dos setores.

“Em alguns países, quando se desonerou a folha toda, acabou se aumentando salários, dando potencial maior ao patamar salarial. E nós estamos aqui olhando para o emprego e para dar equilíbrio aos setores que têm mão de obra intensiva”, disse.

O relator ainda declarou que o regime de tributação do Brasil atrapalha a competitividade.

“Ele tem mais de 390 mil normas e ainda carrega resquícios do período de hiperinflação do país. Estamos muito atrasados para fazer uma reforma” enfatizou.

Aguinaldo explicou ainda que a unificação de tributos, proposta na Reforma Tributária viabiliza a transferência da tributação para o consumo.

“Em um momento em que o país precisa de geração e emprego, não podemos onerar o setor produtivo” pontuou.

Além de Aguinaldo Ribeiro, participaram da palestra os economistas Armando Castelar e Manoel Pires, do FGV IBRE e o debate contou com a mediação do jornalista Eduardo Cucolo, da Folha de São Paulo.

PB Agora com Assessoria

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Bandidos roubam terminal de cargas de empresa aérea de mais um aeroporto

Criminosos armados com fuzis e pistolas roubaram o terminal da Latam, no Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador, no Rio, na manhã deste sábado (19). De acordo com…