A Paraíba o tempo todo  |

Do Psol a bolsonaristas, políticos lamentam morte de Bruno Covas

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, anuncia a nova modalidade do programa Corujão da Saúde, durante entrevista à imprensa

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) morreu neste domingo (16), no Hospital Sírio-Libanês, onde estava internado desde início de maio para tratamento imunoterápico contra o câncer. A doença foi descoberta em outubro de 2019. Na sexta-feira (14), Covas teve uma piora e o seu quadro foi considerado irreversível pela equipe médica. 

A bancada do PSDB na Câmara recebeu com profundo pesar e consternação a notícia do falecimento de Covas. Em nota, os parlamentares lamentaram “sua partida prematura” e disseram que seu falecimento “interrompe uma promissora trajetória e sua gestão à frente da prefeitura o credenciava a desafios maiores”.

“Bruno trazia muitas das suas qualidades: retidão de caráter, compromisso com a coisa pública, excepcional capacidade de gestão e de articulação e, acima de tudo, um democrata, que nunca abriu mão de seus princípios e do respeito aos adversários, mesmo em meio a eleições acirradas, como a última que disputou.

O PSDB perde um grande companheiro, o povo paulistano e o Brasil perdem um dos maiores líderes da sua geração. Mas seus familiares e especialmente  seu filho Tomás perdem muito mais: um pai amoroso, sempre presente e um ente insubstituível. A eles e aos amigos registramos nossa solidariedade e carinho”. 

O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) afirmou que Bruno Covas “lutou com bravura e destemor até o último instante”. “Das vezes em que estivemos juntos, guardo a melhor impressão dos gestos de homem público forte, decente e de muito caráter”, escreveu em nota.

Por conta da internação, o prefeito já havia pedido licença do cargo por 30 dias logo antes da intubação. Na ocasição, o vice-prefeito Ricardo Amorim (MDB) assumiu a prefeitura interinamente.

Nas redes sociais, políticos de todo o Brasil prestam sua homenagem. Vejam algumas manifestações de afeto, estima e solidariedade à família:

 

 

 

 

 

 

 

 

Em 2020, Bruno Covas (PSDB) venceu Guilherme Boulos (Psol) no segundo. O tucano obteve 59,38% dos votos válidos contra 40,62% de Boulos. Em outubro de 2016 Covas foi eleito vice-prefeito da cidade de São Paulo, na chapa de João Dória (PSDB), assumindo a prefeitura em 2018 quando Dória decide concorrer ao governo do estado. Entre outros cargos, foi deputado estadual e, também, secretário estadual de Meio Ambiente de São Paulo.

 

Congresso em Foco

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe