A taxa de desocupação no Brasil, no trimestre encerrado em junho de 2019, ficou em 12%, o que significa uma redução de 0,7 ponto percentual em relação ao trimestre anterior. No período anterior (janeiro, fevereiro e março), a taxa tinha ficado em 12,7%.

Também houve queda na subutilização de mão de obra. No período encerrado em junho, a taxa de subutilização foi 24,8%.

No trimestre anterior, essa taxa chegou a 25%. No ano passado, no trimestre finalizao em junho, as taxas de desocupação e subutilização foram respectivamente 12,4% e 25,5%.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio – Contínua (Pnad Contínua), divulgada hoje (31), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Há 12,8 milhões de pessoas sem trabalho no país e 28,4 milhões que trabalham menos horas do que poderiam.

O rendimento real habitual apresentou queda de 1,3%, caindo de R$ 2.321 no primeiro trimestre do ano para R$ 2.290 na última medição.

O número de desalentados – pessoas que desistiram de procurar trabalho – se manteve recorde no percentual da força de trabalho, com 4,4%, o que soma 4,9 milhões.

 

Agência Brasil

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Após polêmicas, Senado altera PL relatado por Wilson Santiago na Câmara

O Senado aprovou ontem (17) o dispositivo que regulamenta o uso do fundo eleitoral para financiamento de campanha dos candidatos a prefeito e vereador nas eleições municipais de 2020. O…

RC lamenta liberação de 63 novos agrotóxicos e critica ganância do governo Bolsonaro

O ex-governador e atual presidente da Fundação João Mangabeira (FJM), Ricardo Coutinho (PSB), criticou o uso de agrotóxicos pelo Brasil. De acordo com Ricardo, o Ministério da Agricultura do governo…