O líder do DEM na Câmara, Ronaldo Caiado (GO), defendeu nesta quinta-feira (5) uma punição dentro do partido para o deputado Edmar Moreira (DEM-MG), que assumiu a corregedoria da Casa e é acusado de não ter declarado um castelo avaliado em mais de R$ 20 milhões em sua prestação de contas na campanha de 2006. Moreira causou polêmica ao defender que os deputados não devem julgar os colegas, apesar de esta ser a principal atribuição de seu cargo.

Caiado lembra que o candidato do partido para a função era Vic Pires Franco (PA), que foi derrotado por Moreira em plenário. O líder afirma que o DEM não concorda com as posições do corregedor relativo ao julgamento dos colegas. Ele afirmou que a Executiva do partido irá se pronunciar sobre o caso.

 

“Não pode o DEM responder por um candidato eleito contra o indicado do partido. Mas o DEM sabe que terá de tomar uma atitude porque ele (Moreira) está filiado ao partido”, disse o líder do partido.

Moreira é proprietário de um castelo avaliado em mais de R$ 20 milhões em São João do Nepomuceno (MG), que está à venda. Na sua declaração à Justiça Eleitoral, no entanto, o deputado disse ter apenas um terreno de R$ 17,5 mil na cidade. Ele disse que não vai comentar o fato.

 

G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Hidroxicloroquina começa a ser contrabandeada no Brasil

A legislação brasileira define que medicamento é todo produto farmacêutico, tecnicamente obtido ou elaborado, com finalidade profilática, curativa, paliativa ou para fins de diagnóstico; sendo um conjunto de substâncias elaboradas…

Brasil tem 30.079 mortes provocadas pela Covid-19 e 530.733 casos confirmados da doença

O Brasil tem 30.079 mortes provocadas pela Covid-19 e 530.733 casos confirmados da doença em todo o país. O diretor de emergências da Organização Mundial de Saúde (OMS), Michael Ryan,…