Por pbagora.com.br

O líder do DEM na Câmara, Ronaldo Caiado (GO), defendeu nesta quinta-feira (5) uma punição dentro do partido para o deputado Edmar Moreira (DEM-MG), que assumiu a corregedoria da Casa e é acusado de não ter declarado um castelo avaliado em mais de R$ 20 milhões em sua prestação de contas na campanha de 2006. Moreira causou polêmica ao defender que os deputados não devem julgar os colegas, apesar de esta ser a principal atribuição de seu cargo.

Caiado lembra que o candidato do partido para a função era Vic Pires Franco (PA), que foi derrotado por Moreira em plenário. O líder afirma que o DEM não concorda com as posições do corregedor relativo ao julgamento dos colegas. Ele afirmou que a Executiva do partido irá se pronunciar sobre o caso.

 

“Não pode o DEM responder por um candidato eleito contra o indicado do partido. Mas o DEM sabe que terá de tomar uma atitude porque ele (Moreira) está filiado ao partido”, disse o líder do partido.

Moreira é proprietário de um castelo avaliado em mais de R$ 20 milhões em São João do Nepomuceno (MG), que está à venda. Na sua declaração à Justiça Eleitoral, no entanto, o deputado disse ter apenas um terreno de R$ 17,5 mil na cidade. Ele disse que não vai comentar o fato.

 

G1

Notícias relacionadas

Santander Becas abre seleção para especialização gratuita em Tecnologia da Informação

Estão sendo oferecidas 50 mil bolsas de estudo para curso on-line O Programa Santander Becas abriu as inscrições para as 50 mil bolsas de estudos disponibilizadas no curso de Tecnologia…

629 mil doses da vacina da Pfizer estão previstas para chegar ao Brasil nesta quarta

O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), recebe, na noite desta quarta-feira (5), a segunda remessa de vacina contra a Covid-19 da Pfizer/BioNTech comprada pelo Ministério da Saúde. O…