Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, assiste a cerimônia de apresentação de credenciais para vários novos diplomatas no Palácio do Planalto, em Brasília – 04/06/2019 (Adriano Machado/Reuters)

Em discurso na cidade de Parnaíba (PI), onde visita para inaugurar uma escola que leva o seu nome, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) falou em “varrer” a oposição nas próximas eleições.

“Nas próximas eleições, vamos varrer essa turma vermelha no Brasil. Já que a Venezuela está bom, vamos mandar essa cambada para lá. Quem quiser ir um pouquinho mais para o Norte, vai até Cuba.”

Também para atacar a oposição, o presidente voltou a usar de suas referências escatológicas. “Vamos acabar com o cocô no Brasil”, disse, ao falar dos “corruptos” e “comunistas”.

A cidade é a segunda maior do Piauí e é administrada pelo ex-senador Mão Santa, aliado de Bolsonaro. O presidente foi recebido no aeroporto da cidade em clima de comício eleitoral.

Bolsonaro também recebeu o título de cidadão parnaibano, em uma solenidade restrita no aeroporto e participará da inauguração de uma avenida com o nome do ex-presidente João Figueiredo, o último a governar o país durante a ditadura, entre 1979 e 1985.

A unidade escolar é gerida pelo Sesc e terá padrão militar. Uma das disciplinas será a de educação moral e cívica, usada oficilmente no currículo durante a ditadura militar.

Embora Lei 6.454/1977 vede a atribuição de nomes de pessoas vivas a bens públicos, a escolha do nome não viola a legislação porque o colégio é mantido por uma instituição privada.

“Como o Sesc é uma instituição privada, do Sistema S, mantida por seus patronos, ela não se baliza pelas regras do direito administrativo”, explica Mônica Sapucaia Machado, advogada e professora da Escola de Direito do Brasil (EDB).

A ida de Bolsonaro ao Piauí será a terceira ao Nordeste em um mês. Nas últimas semanas, ele participou da inauguração do aeroporto de Vitória da Conquista (BA) e da primeira etapa de uma usina solar flutuante em Sobradinho, também na Bahia.

O aceno ao eleitorado nordestino ocorre após o episódio envolvendo um áudio vazado duranta café da manhã com jornalistas estrangeiros, em que ele se referiu à região como “paraíba”.

Fonte: Veja

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Noiva de Gabriel Diniz diz que joias do cantor foram roubadas

Em um desabado publicado no YouTube, Karoline Calheiros, noiva de Gabriel Diniz, respondeu perguntas relacionadas ao cantor, morto após um acidente de helicóptero em maio. Uma das revelações que mais chamou…

Com apoio de paraibanos, Câmara aprova PL que regulamenta vaquejada

O Plenário da Câmara dos Deputados concluiu nesta terça-feira (20) a votação do projeto de lei que regulamenta as práticas da vaquejada, do rodeio e do laço no Brasil (PL 8240/17).…