O ator Dado Dolabela foi preso e levado para a Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) nesta terça-feira (17). Segundo a polícia, Dado foi preso por ter desrespeitado uma decisão do I Juizado de Violência Doméstica do Rio.

 

Leia mais notícias sobre o caso

 

Em novembro, a Justiça havia determinado que o ator deveria ficar a, no mínimo, 250 metros de distância de Luana Piovani, sua ex-namorada. No carnaval, Luana e Dado quase se encontraram no camarote de uma cervejaria e num baile no Museu de Arte Moderna (MAM).

 

Ele estava também proibido de manter contato com a atriz por qualquer meio de comunicação. Em outubro, Luana prestou queixa contra o ator depois de uma suposta agressão em uma boate na Gávea, na Zona Sul do Rio.

 

Ainda de acordo com a polícia, como Dado está enquadrado na Lei Maria da Penha – que cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher – com o desrespeito à decisão judicial, foi decretada automaticamente a prisão preventiva do ator.

 

O laudo do exame de corpo de delito do Instituto Médico Legal (IML) confirmou que a atriz foi agredida. Segundo a delegada Adriana Pereira, o laudo atestou que Luana Piovani sofreu uma lesão leve.

 

O advogado do ator, Michel Assef Filho, informou que Dado Dolabella não sabia que Luana Piovani estaria no camarote da cervejaria. Segundo ele, quando o ator soube que Luana estava no local, ele tentou se manter o mais distante possível da atriz, obedecendo à ordem judicial. O advogado informou que vai tomar as medidas possíveis para tentar reverter a situação. Michel Assef Filho deve entrar com pedido de habeas corpus.

 

Outra acusação

O ator Dado Dolabella está sendo indiciado também por lesão grave à camareira Esmeralda de Souza, a Esmê, como é conhecida entre os artistas. Segundo o chefe de operações da 15ª DP (Gávea), inspetor Estelita, a polícia recebeu o laudo que atesta que Esmê ficou mais de 30 dias impossibilitada de trabalhar.

 

 

A camareira disse ter sido empurrada quando tentava apartar uma briga entre o ator e a atriz Luana Piovani na boate 00, na Gávea, na Zona Sul, no dia 23 outubro. Com o empurrão, a camareira caiu no chão e acabou machucando os punhos, precisando imobilizar os dois braços. Além do laudo, a polícia conta também com uma prova testemunhal, já que a própria atriz confirmou em depoimento à 15ª DP a versão de Esmê.

 

 

G1

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

STF julga nesta quinta prisão após condenação em 2ª instância

O Supremo Tribunal Federal (STF) começa a julgar nesta quinta-feira (17) três ações que devem definir o posicionamento da Corte sobre quando uma pessoa condenada pode ser presa. Os ministros…

Matriz de empresa que faturou R$ 4 mi no Trauma fica em um sobrado no subúrbio do RJ

O Pleno do Tribunal de Contas do Estado, reunido em sessão ordinária, nesta quarta-feira (16), julgou irregulares a gestão e as despesas realizadas pela Organização Social Cruz Vermelha, contratada pela…