A Promotora de Justiça Carla Sandoval, que trabalha no gabinete do Senador Magno Malta, em Brasília, (responsável” pela CPI Nacional da Pedofilia), confirmou na manhã de hoje (04) com exclusividade ao portal PB Agora que CPI Nacional fará audiência pública na Paraíba.

Falando sobre a CPI Nacional da Pedófila, Drª. Carla revelou que ultimamente as pessoas estão denunciando mais casos que envolvem pedofilia e abuso contra menores: “Com a CPI as pessoas agora criaram coragem de denunciar, principalmente as porque as matérias são veiculadas através da imprensa e isso tem incentivado as denúncias através de ligações telefônicas ou e-mail”. Para Carla, dados revelam que o número de casos que tem crescido nos últimos anos, independente da região e do estado.

Segundo a promotora, a pedofilia ainda não foi ainda criminalizada no código penal, mas a presunção de violência é um dos artigos que podem ser enquadrados os acusados que cometem o crime contra menores: “Temos que trabalhar em cima dos artigos 213 e 214, que neles estão inseridos quando se fala presunção de violência. A pedofilia não é tratada por nós promotores como uma doença.” Comentou Carla Sandoval.

Questionada sobre o suposto caso de São Bento, onde o prefeito é acusado de abuso sexual a uma menor de 11 anos, a promotora revelou que existem casos onde a vítima não chega a ter 1 ou 2 anos de idade e que pretende sim acompanhar o caso da Paraíba: “Vamos sim acompanhar o caso de São bento, já que o ministério público da Paraíba já está investigando e por isso já sabemos que haverá resultados”.

A promotora revelou que a CPI da pedofilia fará uma audiência pública na Paraíba e que o senador Magno Malta já fez um contato com a Procuradora Geral do Estado da Paraíba, Drª. Janete Ismael, restando apenas definir uma data.

“Ficou acertado que a Procuradora Janete Ismael e a Promotoria da Infância da Paraíba enviarão os casos mais graves relacionados à pedofilia e esses casos estarão na pauta da audiência pública”, finalizou a Promotora de Justiça Carla Sandoval.
 

 

PB Agora

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mesmo proibido pela Justiça, MEC diz que listas do SISU ficaram disponíveis

Governo diz, porém, que as listas não representam o resultado final. Justiça vetou divulgação dos selecionados para vagas em universidades públicas até que o MEC comprove a correção do erro…

Ministro confirma primeiro caso suspeito de coronavírus no Brasil

O Ministério da Saúde confirmou hoje (28) o primeiro caso suspeito de coronavírus no país e elevou o nível de atenção para alerta de perigo iminente para a presença do…