Por pbagora.com.br

Ministros que se sentiram desprestigiados por ficarem longe do escritório do chefe brigaram por espaço, ainda que mínimo. Luiz Dulci, da Secretaria-Geral; e Jorge Armando Félix, do Gabinete de Segurança Institucional, despacharão das instalações culturais do Banco do Brasil, com equipe que se resume a chefe de gabinete e assessores diretos.

O pessoal subordinado a Félix ficará no Anexo I do Planalto, com um total de 110 servidores que estarão no local. Os funcionários de Dulci foram deslocados para o Palácio do Buriti. O CCBB não terá espaço para os suntuosos eventos de promoção patrocinados pela Presidência. Servirá para o dia-a-dia tanto que foi adaptada uma sala no térreo para reuniões ministeriais.

A reforma do Planalto prevê a criação de dois pavimentos subterrâneos de estacionamento, abaixo do que existe atualmente. A mudança vai garantir um total de 500 vagas para veículos ao lado da sede do Executivo. Segundo o escritório de Oscar Niemeyer, responsável pelo projeto, haverá troca e limpeza dos pisos, recuperação do mármore que ornamenta o palácio e troca de tapetes e divisórias. O sistema de ar-condicionado, de esgoto e as instalações elétricas também serão trocados. A reforma incluirá ligação subterrânea entre os anexos e o Palácio do Planalto. Os vidros atuais serão substituídos por outros, laminados e de maior espessura, segundo Carlos Magalhães, representante de Niemeyer em Brasília. Um bloco da mesma altura do prédio será construído atrás do palácio, para abrigar três novas copas, um elevador e duas escadas. Outros dois elevadores serão erguidos no interior do edifício.

A reforma em números

– R$ 90 milhões é o valor estimado do total da restauração do Palácio do Planalto

– R$ 2,21 milhões é o custo do contrato assinado com a Engerede, empresa que fará manutenção nas instalações da Presidência

 

– 330 servidores do palácio trabalharão no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB)

 

– 150 servidores ficarão no Buriti

 

– 110 funcionários se deslocarão para os anexos do Palácio do Planalto

– 2 pavimentos subterrâneos de estacionamento serão feitos com 500 vagas para veículos

 

– 3 elevadores serão construídos

 

– 1 novo bloco será erguido atrás do Palácio do Planalto

Correio Brasiliense

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Professora da UFPB destaca benefícios que a ‘logística reversa’ de produtos pode trazer ao meio ambiente

De acordo com a lei federal nº 12.305, o setor empresarial que comercializa produtos em embalagens deve viabilizar a recuperação de embalagens de maneira proporcional à quantidade colocada anualmente no…