O Carnaval do Recife começou com música, chuva e política, além de uma multidão que lotou o Marco Zero da cidade, nesta sexta à noite, na capital pernambucana.

A música ficou por conta do batuque de 600 músicos de maracatu, comandados pelo percussionista Naná Vasconcelos, e também pelo show do baiano Caetano Veloso.

As apresentações foram prestigiadas pela ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, dando um tom político – ela é apontada por Lula como sua pretensa sucessora à frente da Presidência da República. No camarote da Prefeitura do Recife, onde assistiu aos shows, ela foi bastante assediada e posou para fotos. Também comentou sobre a cirurgia plástica, realizada no fim do ano. “Foi sucesso de público e crítica”, resumiu. [Veja o vídeo no link ao lado]

Além de Dilma, estavam também os ministros José Gomes Temporão, da Saúde; e Luiz Barreto, do Turismo. Os dois passaram quase que desapercebidos.

Caetano cantou por pouco mais de dez minutos, mas foi bastante aplaudido pela multidão, que mesmo sob a chuva fina, lotava a praça. Sob chuva de papel picado, Caetano entrou no palco às 21h30, cantando Alegria, alegria. Engatou com Lua de São Jorge e depois Asa branca, de Luiz Gonzaga, e Tiêta. Deu vivas aos maracatus, a Naná e ao Carnaval recifense.

Mas o momento que mais empolgou foi a performance do Maestro Forró, da Orquestra Popular da Bomba do Hemetério, quando, com o pianista Victor Araújo, subiu no piano de cauda colocado no palco.

A festa continuou no Marco Zero com o pernambucano Claudionor Germano e a carioca Miúcha, irmã de Chico Buarque, que se apresentaram com a Orquestra da Bomba do Hemetério.

Mas a farra não ficou restrita ao Polo Multicultural. Em várias ruas do Bairro do Recife, pernambucanos e visitantes se esbaldaram para celebrar a chegada oficial de um dos sábados mais esperados do ano.

Jornal do Comércio

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Os encantos de Paraty

Demorou, mas Paraty finalmente entrou para a seleta lista de patrimônios mundiais da Unesco. Após a recusa de 2009, a pequena cidade fluminense voltou a apresentar sua candidatura no ano…