Por pbagora.com.br

 Uma instrutora de educação física de 29 anos morreu na tarde desta quinta-feira (19) enquanto fazia exercícios em uma academia de Pelotas, no Sul do Rio Grande do Sul. A Polícia Civil acredita que ela tenha sofrido um acidente, mas a causa da morte será determinada pelo laudo do Departamento Médico Legal (DML).

A vítima foi encontrada já sem vida por volta das 16h por um funcionário da academia. Ela era professora do estabelecimento, localizado na Avenida Ferreira Viana, e aproveitava o horário em que a academia fechava para os alunos, entre 12h e 16h, para treinar.

De acordo com o delegado Robertho Peternelli, a instrutora estava sozinha no momento do suposto acidente. O corpo foi encontrado caído para a frente, prensando pela barra utilizada para fazer exercícios de agachamento, na altura da nuca. Havia 80 quilos em cada lado da barra, totalizando 160 quilos de peso, diz o delegado.

“Provavelmente ela colocou muito peso, ficou sem forças nas pernas e a barra acabou caindo em cima dela. A gente acredita que ela morreu asfixiada, mas também não podemos descartar um mal súbito. A perícia vai dizer o que ocorreu”, disse o delegado.

A princípio, a polícia trata o caso como uma fatalidade. Segundo o delegado Peternelli, a hipótese de negligência por parte da academia está descartada, já que a vítima era formada em educação física pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e tinha conhecimento técnico para fazer exercícios sem supervisão. Ela trabalhava no local desde 2010.

G1

Notícias relacionadas

Coletivos virtuais unem escritoras para valorizar obras escritas por mulheres

Mercado literário ainda tem predominância masculina Dos livros publicados por grandes editoras do país entre 1965 e 2014, 70% foram escritos por homens. Nos 115 anos de existência do prêmio…

Covid: variante de Manaus-AM faz explodir intubação de jovens no país

O avanço da variante P.1, descoberta em Manaus em janeiro, levou a cidade de São Paulo a mudar sua orientação para todos aqueles que forem infectados por coronavírus. Agora, eles…