Por pbagora.com.br

Integrante da Comissão de Saúde e Bem Estar Social da Câmara Municipal de Campina Grande (CMCG), a vereadora Maria de Fátima Melo Silva, mais conhecida como Dona Fátima (PODEMOS), lamentou profundamente a suspensão da Campanha de Vacinação contra a Covid-19 no município.

A vereadora que no último sábado (11), tomou a primeira dose do imunizante, disse que ficou muito preocupada com a suspensão da vacinação, principalmente porque muitos dos idosos que se deslocaram até a pirâmide do Parque do Povo, e antes enfrentaram filas em alguns postos de saúde, esperavam tomar a segunda dose do imunizante, na esperança de retomar suas vidas. Ela disse que gostaria muito que a mesma alegria, emoção e alívio que sentiu sábado ao tomar a primeira dose da vacina, todos os campinenses também sentissem.

Para ela, é inadmissível os idosos não terem recebido a segunda dose e lembrou que a vacina representa esperança e vida.

Em meio a pandemia que tem ceifado a vida de muitos paraibanos, a vereadora lamentou a falta de sintonia e diálogo entre a Secretaria de Saúde do Município como Governo do Estado.  Ela disse que espera que o município não esteja tentando politizar a vacina nesse momento delicado quando a ciência trava uma batalha para vencer um inimigo invisível.

A parlamentar ressaltou que nesse momento em que o mundo atravessa uma crise sanitária sem precedentes, a Prefeitura de Campina Grande  precisa esquecer as divergências políticas e  unir forças com o Estado, para   juntos buscarem meios para o enfrentamento da pandemia e diminuir o sofrimento da população.

O momento conforme destacou a vereadora, é das autoridades afinaram o discurso  e não tentarem transferir o problema para o outro em um desrespeito a população

Ela  cobrou uma posição enérgica e ágil da Secretaria Municipal de Saúde para evitar que problema semelhante volte a se repetir no andamento da campanha, e que gere danos irreparáveis à população que sonham com a vacina.

Como vereadora e cidadã, Dona Fátima disse que ao invés de fazer permuta com Ministério da Saúde de doses da CoronaVac por doses da AstraZeneca, a PMCG deveria ter recorrido ao Governo do Estado, que tem recebido as remessas e distribuído com os municípios paraibanos.  

A vereadora também elogiou a postura da promotora de Justiça de Defesa da Saúde em Campina Grande, Adriana Amorim, que também ficou perplexa com a suspensão da campanha na Rainha da Borborema, e já exigiu soluções do problema em reunião nesta terça-feira com representantes da saúde do Estado e do município. Ela enfatizou que a vacina é o meio mais eficaz para conter a Covid-19.

Redação

Notícias relacionadas

Brasil registra 3.025 novas mortes por Covid; curva da média móvel aponta estabilidade

O Brasil registrou 3.025 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas e totalizou nesta terça-feira (4) 411.854 óbitos desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes…

Saiba quem pode ser vacinado contra a Covid hoje em João Pessoa

Segundo a prefeitura de João Pessoa, um novo grupo poderá receber doses da vacina contra a Covid-19 nesta quarta-feira (5): estagiários de saúde, a partir de 30 anos de idade.…