Por pbagora.com.br

Para orientar e alertar a população em relação aos cuidados preventivos para evitar possíveis criadouros do mosquito da dengue, profissionais e agentes de saúde e ambientais da USF Integrada Integrando Vidas realizam, nesta sexta-feira (27), a segunda edição da Ação em Saúde e Cidadania. A iniciativa tem concentração às 8h, na Pastoral do bairro do Ernesto Geisel, que fica localizada na Rua Galileu Di Beli.

As ações irão contar com abordagem informativa, onde os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) estarão distribuindo panfletos e dando informações sobre o tema, além do combate direto ao vetor. Já os agentes ambientais farão visitas domiciliares e irão monitorar possíveis focos do mosquito.

“Com essas fortes chuvas intercaladas não podemos dá espaço para a reprodução do vetor. Nossa unidade está se empenhando totalmente no intuito de diminuir a incidência da doença”, destacou Sandra Menezes, gerente da USF.

Este ano, pela segunda vez, poder público e sociedade andam juntos. “Estamos trabalhando de forma educativa e de conscientização, para que as pessoas compreendam que a luta contra a dengue parte de cada indivíduo. As atividades devem começar em casa, evitando água acumulada em lugar indevido. Basta que cada um faça a sua parte”, afirmou Ana Giovanna, diretora do Distrito Sanitário II.

Ação – As atividades terão início a partir das 8h e seguem até às 11h. Ao todo, 15 profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), em parceria com o Centro de Vigilância Ambiental e Zoonoses (CVAZ), estarão envolvidos na ação.

Para outras informações, a população pode entrar em contato com o serviço Disque Dengue pelo telefone 3214-5718.

Ciclo de vida – O Aedes aegytpi prefere o ambiente úmido para colocar seus ovos, que podem sobreviver até 450 dias nesse local. Bastam alguns milímetros de água para eles eclodirem e, em uma semana, transformarem-se em mosquitos adultos. O ciclo de vida do mosquito é de 35 dias, mas o número de pessoas que ele pode infectar é ilimitado.

A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos, eliminando o acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, garrafas, caixas d’água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras.



Secom/JP

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PB recebe 92.960 doses da Coronavac enviadas pelo Ministério da Saúde

A notícia que todos os paraibanos esperavam na luta contra o novo coronavírus. Após pressão dos governadores e da imprensa, as primeiras doses da CoronaVac, vacina do Instituto Butantan feita…

Governadores pressionam Pazuello a antecipar vacinação para terça-feira

Governadores de diferentes estados trabalharam até tarde da noite deste domingo (17) para convencer o ministro Pazuello e sua equipe a antecipar a data nacional de vacinação para esta terça…