A Paraíba o tempo todo  |

Secretário contesta decisão do TCU e mantém Cruz Vermelha

Secretário de Saúde contesta decisão do TCU e confirma manutenção de parceria com a Cruz Vermelha: “Eles atendem as nossas expectativas ”

O Secretário de Saúde do Governo do Estado, Waldson de Souza, contestou, na tarde desta sexta-feira (09), a decisão do Tribunal de Contas da União sobre uma suposta ilegalidade da Cruz Vermelha para gerenciar o Hospital de Emergência e Trauma da Capital e tratou a noticia como ‘requentada’.

Segundo o Secretário, os índices da gestão apontam uma melhora no atendimento e no gerenciamento da unidade hospitalar. Ainda segundo Souza, diferente do relatório do TCU, a Cruz Vermelha tem capacidade para gerenciar o Hospital e atende com excelência as expectativas do Governo do Estado.

“Todos conhecem e sabem das melhorias que houve no Hospital após a gestão da Cruz Vermelha, por isso não há porque quebrarmos a parceria”, disse.
Waldson confirmou ainda que o Governo do Estado não tem o intuito de quebrar a parceria com a gestão da Cruz Vermelha

“Temos planejamentos em curso, que envolve a parte estrutural do Trauma e inclusive estamos ampliando o serviço, por isso não há possibilidade alguma de fechar a parceria”, ratificou.


CONTRATAÇÃO DE TERCEIRIZADOS


Sobre a contratação de funcionários terceirizados, Waldson de Souza também contestou a informação de que 80% do quadro de funcionários fosse prestador de serviço.

“Essa é outra informação errada e requentada que só foi renunciada. Não existe nenhuma carteira de trabalho retida, todos os funcionários terceirizados estão regularizados e a maioria do quadro de pessoal da instituição é efetiva”, falou.

O Secretário ainda informou que irá enviar um relatório para as autoridades competentes contendo todas as informações gerenciais e trabalhistas atualizadas.
Para o Secretário, as informações publicadas hoje foram publicadas na imprensa com o intuito de prejudicar a gestão socialista.

“O Trauma está trabalhando e a gente vai avançar. É um absurdo dizer que a Cruz Vermelha não tem capacidade para gerir o Hospital, pois comprovamos que ela tem todos os pré-requisitos necessários para administrar”, falou.
 

 

PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe