Por pbagora.com.br

A Secretaria de Saúde de Campina Grande vai intensificar a vacinação do sarampo em crianças entre seis meses de vida e menores de cinco anos de idade. Durante o mês de outubro, entre os dias 7 e 25, será realizada uma campanha de imunização do sarampo para esse público. No dia 19 de outubro será realizado um dia D de vacinação em todos os Centros de Saúde e nas principais Unidades Básicas de Saúde de cada bairro.

Têm direito a receber a chamada dose zero as crianças entre seis e onze meses de vida. A dose um deve ser aplicada aos doze meses (1 ano) e a dose dois aos quinze meses (1 ano e 3 meses). Contudo, as crianças até 4 anos 11 meses e 29 dias de vida podem receber a vacina caso não tenham tomado na idade adequada, ou caso tenha ficado faltando alguma dose do esquema.

A orientação do Ministério da Saúde é intensificar a vacinação, levando a oferta para unidades, creches e escolas. Em Campina Grande, a dose zero continua sendo aplicada apenas nos Centros de Saúde e as doses um e dois são ofertadas em todas as Unidades Básicas de Saúde.

A partir do dia 26 de outubro, a vacinação será aberta para os demais públicos, que são os trabalhadores em saúde e os adultos até 49 anos de idade que não se vacinaram na faixa adequada, quando criança. Em novembro, entre os dias 18 e 30, o foco da campanha será as pessoas de 20 a 29 anos. O dia D desta campanha para este grupo será em 30 de novembro.

“O objetivo é proteger ao máximo a população. Já estamos fazendo a prevenção vacinal com as crianças, que iremos intensificar a partir desta campanha, culminando posteriormente com a imunização dos adultos, mas ressaltando sempre que dependemos do envio das doses do Ministério da Saúde, já que o estoque das vacinas está em baixa”, disse a Coordenadora Municipal de Imunização, Miralva Cruz.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

CRM constata falta de respiradores em hospital municipal de Rio Tinto, PB

O hospital municipal Doutor Francisco Porto, em Rio Tinto, no Litoral Norte da Paraíba, não tem respiradores para estabilização dos pacientes com Covid-19, segundo o Conselho Regional de Medicina (CRM-PB),…

“Mecanismo de habituação”, diz especialista sobre mortes por covid-19 não causarem mais impacto

O Brasil caminha para 100 mil vítimas fatais da doença, que segue avançando. Nunca tantos brasileiros perderam a vida em tão pouco tempo, apesar disso a psicóloga Mônica Farias revela…