Por pbagora.com.br

Com 120 anos de pesquisas na área da saúde, é graças à produção do Butantan que o Brasil tem conseguido garantir mais vacinas para imunizar a população contra o coronavírus. Por isso, é fundamental fortalecer o trabalho do Instituto neste ano e nos próximos. A opinião é do deputado federal paraibano Ruy Carneiro, que teve nesta quinta-feira (15) uma longa reunião de trabalho com a diretoria da entidade, em São Paulo.

“O Butantan é estratégico para o desenvolvimento do Brasil e para proteger a população neste momento e no futuro, quando novas pandemias poderão atingir o nosso país”, disse Ruy. “Temos que atuar no Congresso Nacional e no governo federal para que o instituto seja fortalecido”, afirmou Ruy, ao lado dos diretores da instituição Dimas Covas, Rui Curi e Paulo Capelo. “Precisamos estar prontos para dar respostas a problemas como este da pandemia sem depender de nenhum outro país”, acrescentou.

O Butantan fabrica atualmente a CoronaVac com compostos produzidos na China, mas vai passar a produzir em breve uma nova vacina, por meio de cooperação, a partir das cepas do vírus identificadas em Manaus e no Rio de Janeiro. Além disso, atualmente, todas as vacinas contra a gripe que estão sendo aplicadas no Brasil, são cerca de 80 milhões de doses, foram desenvolvidas no Butantan. “É neste laboratório que está em fase de finalização uma vacina contra a dengue, que também será uma grande vitória brasileira”, ressalta. Além disso, o Butantan já produz vacinas contra a raiva, tétano, difteria, coqueluche, hepatites A e B, além de HPV e soros.

Ruy assumiu o compromisso de reabrir no Congresso Nacional os debates sobre as Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDPs), a legislação específica para o desenvolvimento tecnológico e de inovação na área da saúde. “Precisamos modernizar a legislação porque a tecnologia avança muito rapidamente, mas as leis não acompanham, impedindo um avanço ainda maior”, afirmou Ruy.

 

Redação

Notícias relacionadas

Confira quem deve se vacinar nesta segunda-feira (17), na capital

Pessoas com mais de 18 anos que tenham alguma deficiência ou comorbidade prevista, que seja trabalhadora em educação do nível infantil ao fundamental em estabelecimento da Capital e residem no…

Brasil vê média móvel de mortes por Covid subir após 15 dias de queda

O Brasil registrou 971 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando neste domingo (16) 435.823 óbitos desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos…