Por pbagora.com.br

Doze universidades federais e uma estadual que já transformaram alguns de seus laboratórios em centros de diagnóstico de testes de Covid-19 podem dobrar sua capacidade, chegando a realizar 100 mil procedimentos por mês. A expectativa é do projeto encomendado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e que será coordenado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Cerca de R$ 32,5 milhões devem ser repassados à iniciativa por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) que analisa a proposta apresentada nesta terça-feira (23).

Além da UFMG, participam da rede de laboratórios a UFF, UFPB, UFPE, UFG, Unifesp, UFSM, UFMS, UFRJ, Ufam, UFPR, Ufob e a UESC. O projeto reúne 118 pesquisadores.

A expectativa é que os sete laboratórios da UFMG sejam responsáveis por 30% dos 100 mil testes de diagnóstico mensais previstos. Os kits para os testes por PCR serão fornecidos pela Fiocruz, por meio do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), no Rio de Janeiro.

G1

Notícias relacionadas

Estrutura é montada para ampliar leitos de Covid-19 no Trauma da capital

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena está montando uma estrutura de 400m², na área externa do complexo hospitalar, para comportar a área administrativa da instituição. Serão…

João assegura parceria com a prefeitura de Stª Rita para expandir serviços de saúde

O governador João Azevêdo realizou, nesta terça-feira (11), uma visita técnica às obras de construção do Hospital Infantil do município de Santa Rita, juntamente com o prefeito Emerson Panta. O…