A Paraíba o tempo todo  |

PMJP: Promotora cobra solução para máquinas de hemodiálise abandonadas

Há mais de cinco anos mais de quarenta máquinas de hemodiálise estão paradas nos corredores do Hospital Santa Isabel, nas proximidades da Praça da Independência, em João Pessoa. A promotora de Justiça dos direitos da Saúde de João Pessoa, Maria das Graças, chamou o secretário para uma audiência e vai pedir explicações sobre o problema.

 

As máquinas, entregues ainda na gestão de Luciano Agra custaram R$ 2 milhões para a Prefeitura de João Pessoa e nunca entraram em funcionamento.

 

Nesta terça-feira (27) uma audiência pública está marcada e deve contar com a presença do atual secretário da Secretaria da Saúde de João Pesoa, Adalberto Fulgêncio, segundo informou a promotora de Justiça. “Em saúde tudo é para ontem e a gente sabe que a solução deste problema não vai chegar assim, de uma hora para outra. Isso pode ser má gestão e nós queremos entender o que acontece. Enquanto estas máquinas estão paradas a prefeitura paga para hospitais particulares e clínicas realizarem o procedimento. Este prejuízo é imensurável. A população poderia estar sendo muito mais bem atendida se estas máquinas fossem colocadas para funcionar”, disse a promotora.

 

Uma das preocupações da promotora é que as máquinas acabem sendo perdidas por conta das condições em que se encontram. “Estão jogadas no local, expostas ao clima e a intempéries. No hospital já existe a instalação hidráulica e elétrica feita para que as máquinas sejam colocadas para funcionar e atender à população. A cada ano o número de pessoas requisitando este procedimento aumenta. É uma demanda crescente que poderia ser diminuída graças a estes equipamentos”, afirmou a promotora da Saúde de João Pessoa, Maria das Graças.

 

A promotoria moveu uma ação civil pública contra a Prefeitura Municipal para buscar entender porque as máquinas não são colocadas para funcionar. “Já realizamos duas audiências públicas requisitando a presença dos secretários de Saúde da cidade, mas eles não apareceram”, revelou.

 

Também nesta terça-feira (27), o secretário municipal da Saúde, Adalberto Fulgêncio, deve participar de audiência pública, às 11h, na Câmara Municipal da Capital, onde apresentará um relatório das contas e ações da pasta referentes ao terceiro quadrimestre de 2017. A propositura do evento, que acontece no Plenário Senador Humberto Lucena, é da Mesa Diretora da Câmara.

 

Adalberto Fulgêncio comparecerá à audiência pública na Câmara em cumprimento ao artigo 36 da Lei Complementar 141/2012, que regulamenta o inciso 3º do artigo 198 da Constituição Federal, para dispor sobre os valores mínimos a serem aplicados anualmente pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios em ações e serviços públicos de saúde.

 

 

 

Redação

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe