Por pbagora.com.br

Na dinâmica dos números divulgados pelo consórcio de veículos de imprensa e que mudam a cada dia, a Paraíba voltou a ficar entre Estados que estacionaram mortes por Covid-19 no Brasil.

Mesmo com a pandemia ainda fora de controle, no total, 11 Estados estão com os números de óbitos estacionados segundo o último levantamentos. Na última segunda-feira (13), a Paraíba aparecia entre os 9 Estados que estavam com taxa elevada dos óbitos provocados pela pandemia, sendo o único do Nordeste nessa situação preocupante. Ontem os números divulgados no Jornal Nacional, apresentaram mudanças.

Segundo o último boletim da Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgadas nesta terça-feira (14). a Paraíba tem 62.462 casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus, O número de mortes confirmadas por Covid-19 subiu para 1.342 no estado desde o início da pandemia. Já são 219 cidades da Paraíba com casos registrados da doença. Foram registradas mais 40 mortes em decorrência do coronavírus desde o último boletim:

Ao conceder entrevista ontem na Rádio Caturité FM, o secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, afirmou que nos últimos quatro meses foi observado que os paraibanos não seguiram corretamente o isolamento social como deveriam e isso tem dificultado no controle da Covid-19 no Estado.

Ele destacou que diariamente são registrados de 1.200 a 1.300 novos casos, além de cerca de 25 óbitos.

– Ao longo desses quatro meses tivemos uma taxa de obediência ao isolamento domiciliar muito baixa e isso acarretou nesse platô de circulação comunitária viral. Temos um platô sustentado que não cai, não entra em decréscimo por conta que, ao longo dos quatro meses, não houve o isolamento social – disse.

O secretário manifestou a sua preocupação com as medidas de flexibilização que estão ocorrendo, por exemplo, em Campina Grande, com a reabertura de bares, restaurantes, parques e academias. Ele citou que esses setores precisam de um maior monitoramento, assim como o de transporte público, pois há uma grande circulação de pessoas.

Geraldo reforçou a importância de sair de casa apenas em extrema necessidade, utilizando máscara, álcool em gel e respeitando as normas sanitárias.
Para ele, é preciso se atentar para a realidade de que, com a flexibilização, inevitavelmente, haverá o aumento no número de casos da Covid-19.

– Lamentavelmente e infelizmente o cidadão paraibano e brasileiro não tem entendido a gravidade dessa pandemia – resaltou

Severino Lopes
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Especialista explica como ouvir e lidar com as emoções das crianças durante a quarentena

Mudança da rotina, isolamento social, saudade dos colegas e dos professores, a preocupação dos pais e a falta de respostas sobre o futuro são alguns fatores que mexem com as…

Brasil tem 94.781 mortes por coronavírus confirmadas até as 8h desta terça-feira

O Brasil tem 94.781 mortes por coronavírus confirmadas até as 8h desta terça-feira (4), segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de…