O Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Saúde, desenvolveu um instrumento chamado Fast News Covid com o objetivo de agilizar o atendimento de pessoas que estejam com sintomas de síndrome gripal, unificando a mensagem e entendendo rapidamente a necessidade do paciente. A ferramenta despertou o interesse do periódico inglês The Lancet, uma revista científica semanal sobre medicina, que vai publicar artigo sobre o assunto.

O Fast News Covid é um instrumento facilitador para que os profissionais de saúde – que atuam nas ambulâncias do Samu, no Corpo de Bombeiros, nas Unidades de Pronto Atendimento e nos prontos-socorros dos hospitais que não são centro de referência – possam avaliar o estado geral daqueles que estejam com síndrome gripal, classificar esse indivíduo para entender se ele pode ir pra casa cumprir a quarentena ou se ele precisa de um recurso hospitalar e o quão rápida é essa necessidade.

O secretário executivo de Gestão da Rede de Unidades de Saúde, Daniel Beltrammi, explica que, para chegar à conclusão de que o paciente requer ou não cuidados hospitalares, os profissionais dos serviços pré-hospitalares analisam parâmetros que produzem uma nota: sinais vitais, sintomas apresentados, comorbidades existentes, presença ou não de sinais de alarme e quantificam em sistema de pontos a gravidade do quadro do paciente, conforme a definição de caso vigente pelo Ministério da Saúde.

“Quanto maior a nota, mais risco, quanto mais risco, mais intensivo vai ficando o cuidado recomendado. Cuidado este que pode ir do isolamento domiciliar, até a internação em UTI. O coronavírus vai nos ensinando, não somente na Paraíba, mas no mundo, a como cuidar melhor das pessoas e produzindo saídas e soluções. Acreditamos que essa ferramenta vai entregar muitos resultados”, disse Daniel Beltrammi.

Tendo a avaliação do paciente atingido uma pontuação determinada, o Centro Estadual de Regulação de Leitos Covid-19 sinalizará para que unidade de referência a qual o paciente deverá ser encaminhado. Isso não só garante o acesso do paciente grave à assistência adequada, como evita que pacientes sem gravidade ocupem os leitos hospitalares sobrecarregando os serviços e reduzindo as vagas de pacientes que realmente necessitam.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PB tem 3ª maior taxa de cumprimento do distanciamento social no Nordeste

Uma pesquisa coordenada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), mostra que a Paraíba tem a terceira maior taxa de população que cumpre medidas de distanciamento social durante a pandemia de…

Barreira sanitária com testes para detecção do coronavírus volta a ser realizada em JP

Após a Paraíba ultrapassar os 8 mil casos de pessoas contaminadas com o novo coronavírus, as barreira sanitária com testes para detecção do vírus volta a ser realizada em João…