Mais um transplante multiórgãos acontece, nesta segunda-feira (14), na Paraíba, totalizando três pessoas que realizaram doação de vários órgãos em menos de uma semana. São, ao todo, quatro rins, três fígados, um coração e quatro córneas em uma única semana. Todos os órgãos foram destinados a paraibanos, captados no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa e transplantados na Paraíba. Com esses números, de acordo com dados do Sistema Nacional de Transplantes, o estado é o que mais cresce em número de transplantes em 2019.

O secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, comentou que a Paraíba tem uma proporcional elevação de estatísticas, comparando com grandes centros transplantadores, a exemplo de São Paulo, Santa Catarina, com uma doação multiórgãos, a cada dois dias.

“É um sinal positivo de que a sociedade está cada vez mais receptiva à importância da doação de órgãos e os profissionais de saúde estão salvando vidas em plena madrugada. Juntos, estamos diminuindo a fila de espera. Manifeste em vida aos seus familiares, o desejo de se tornar doador de órgãos! Parabéns à Central de Transplantes da Paraíba e aos grupos transplantadores do Estado”, afirmou o secretário estadual de Saúde, Geraldo Medeiros.

O presidente do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass), Alberto Beltrame, pontuou que os números refletem uma boa gestão e aprimoramento da rede de atenção à saúde.

“Para viabilizar um transplante, o hospital todo precisa se preparar e se qualificar. No fim, quem ganha são todos os pacientes atendidos, pois, utilizarão um serviço mais qualificado como um todo. Todo este circulo virtuoso de aprimoramento da atenção acaba por beneficiar todos os pacientes – independente de serem candidatos a transplante ou não. Assim, sempre fui e continuarei a ser um entusiasta dos transplantes. Paraíba, siga em frente”, disse Beltrame.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Três pacientes com suspeita de coronavírus morrem em 24 horas, em CG

Nas últimas 24h três pacientes com suspeita de Covid-19, morreram em Campina Grande, de acordo com o prefeito Romero Rodrigues. Segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde (SES), as…

Covid-19: corpos devem ser cremados ou enterrados com caixão lacrado, diz Agevisa

A Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa) determinou ontem (6), que os corpos de pessoas que morreram por Coronavírus, devem ser cremados ou sepultados sem a realização de velório, na…