Um áudio atribuído ao secretário de Saúde de João Pessoa, Adalberto Fulgêncio, onde ele expõe prováveis subnotificações de casos do novo coronavírus no Estado, acendeu o alerta vermelho dos Ministérios Públicos Federal, Estadual e do Trabalho que expediram recomendação voltada aos conselhos regionais de Medicina (CRM) e Enfermagem (Coren) onde exigem que as entidades reforcem a divulgação ampla aos médicos e enfermeiros de que o descumprimento do dever de notificação compulsória nos casos tratados como suspeitos de Covid-19 pode resultar na aplicação de punições criminais, civis e administrativas, inclusive mediante processo ético-disciplinar.

No áudio, Fulgência pede para multiplicar os casos confirmados por 10 e fala sobre contaminação comunitária principalmente pelo fato de muitos casos serem assintomáticos.

Os MPs esclareceram ainda que além da possível falta de notificação de alguns casos de alta complexidade, os casos suspeitos de covid-19 divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde até agora são só os graves que aguardam testes, ficando de fora os considerados leves e moderados que são orientados a permanecerem em isolamento sem testagem obrigatória.

Ouça:

PB Agora

Deixe seu Comentário