A Secretaria de Saúde de Campina Grande, em parceria com a Universidade Federal de Campina Grande, lançou edital de seleção para o Programa de Residência Médica do município. São 17 vagas ofertadas pelo município nas áreas de Ginecologia e Obstetrícia, Neonatologia, Pediatria e Medicina de Saúde da Família e Comunidade.

Os interessados devem se inscrever até o dia 31 de outubro pelo site www.ufcg.edu.br/comprov. A seleção é realizada por meio de uma prova objetivo que será aplicada no dia 1 de dezembro. A divulgação do resultado final acontece no dia 15 de janeiro de 2020. A taxa de inscrição custa R$ 400,00, mas as pessoas que têm direito podem solicitar a isenção do pagamento. Os residentes recebem por meio de bolsas pagas pelo Ministério da Saúde. O edital ainda oferece 28 vagas em outras especialidades para o programa de residência da própria UFCG.

São seis vagas para Medicina de Saúde da Família e da Comunidade, cinco para Pediatria, três para Ginecologia e Obstetrícia e também três para Neonatologia. Para este último, é necessário que o candidato já tenha feito residência em Pediatria. A duração varia entre 2 e 3 anos, dependendo da área.

Programa de Residência Médica

O Pró- Residência de Campina Grande foi iniciado em 2013. O serviço foi habilitado pelo Ministério da Saúde com vagas para pediatria, ginecologia/obstetrícia, medicina de saúde da família e da comunidade e neonatologia, que acompanham os recém-nascidos nos primeiros 28 dias de vida dos bebês. Desde 2013, o número de vagas para cada especialidade já foi dobrado.

Os residentes são acompanhados por preceptores, médicos experientes e com titulação acadêmica, que supervisionam o trabalho dos alunos e orientam. “Com esse programa que desenvolvemos em parceria com a UFCG, estamos ajudando a dar formação para os médicos recém-formados da cidade e colaborando para criar especialistas para a rede de saúde em áreas menos pretendidas pelos médicos, como pediatria e medicina de saúde da família”, avaliou a Secretária Municipal de Saúde, Luzia Pinto.

Além da Residência Médica, também existem mais de 3 mil estagiários, que atuam em Unidades Básicas de Saúde ou unidades de atenção primária e até a média complexidade. O Pedro I Especialidades, a Ala Geriátrica do Hospital Municipal Pedro I e unidades como a UBS Ronaldo Cunha Lima contam com estagiários.

Além dessas parcerias, a pasta também inaugurou recentemente uma Unidade Básica de Saúde da Família dentro da Universidade Estadual da Paraíba. A UBS funciona junto com a Clínica Escola de Enfermagem da UEPB, onde estudantes e professores de enfermagem, farmácia, assistência social, fisioterapia, psicologia e educação física colaboram com o trabalho dos profissionais e também têm um espaço de estágio permanente. A unidade atende cerca de 3 mil pessoas que moram perto da universidade.

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Um em cada seis homens tem câncer de próstata no Brasil, alerta Inca

Um em cada seis homens tem câncer de próstata no Brasil, doença que é a segunda principal causa de morte por câncer de pessoas do sexo masculino no país –…

Sete em cada dez brasileiros acreditam em fake news sobre vacinas

Dez afirmações falsas recorrentes sobre vacinas foram apresentadas a mais de 2 mil entrevistados nas cinco regiões do Brasil, e o resultado preocupa a Sociedade Brasileira de Imunizações: mais de…