Por pbagora.com.br

A Secretaria de Saúde de Campina Grande, em parceria com a Universidade Federal de Campina Grande, lançou edital de seleção para o Programa de Residência Médica do município. São 17 vagas ofertadas pelo município nas áreas de Ginecologia e Obstetrícia, Neonatologia, Pediatria e Medicina de Saúde da Família e Comunidade.

Os interessados devem se inscrever até o dia 31 de outubro pelo site www.ufcg.edu.br/comprov. A seleção é realizada por meio de uma prova objetivo que será aplicada no dia 1 de dezembro. A divulgação do resultado final acontece no dia 15 de janeiro de 2020. A taxa de inscrição custa R$ 400,00, mas as pessoas que têm direito podem solicitar a isenção do pagamento. Os residentes recebem por meio de bolsas pagas pelo Ministério da Saúde. O edital ainda oferece 28 vagas em outras especialidades para o programa de residência da própria UFCG.

São seis vagas para Medicina de Saúde da Família e da Comunidade, cinco para Pediatria, três para Ginecologia e Obstetrícia e também três para Neonatologia. Para este último, é necessário que o candidato já tenha feito residência em Pediatria. A duração varia entre 2 e 3 anos, dependendo da área.

Programa de Residência Médica

O Pró- Residência de Campina Grande foi iniciado em 2013. O serviço foi habilitado pelo Ministério da Saúde com vagas para pediatria, ginecologia/obstetrícia, medicina de saúde da família e da comunidade e neonatologia, que acompanham os recém-nascidos nos primeiros 28 dias de vida dos bebês. Desde 2013, o número de vagas para cada especialidade já foi dobrado.

Os residentes são acompanhados por preceptores, médicos experientes e com titulação acadêmica, que supervisionam o trabalho dos alunos e orientam. “Com esse programa que desenvolvemos em parceria com a UFCG, estamos ajudando a dar formação para os médicos recém-formados da cidade e colaborando para criar especialistas para a rede de saúde em áreas menos pretendidas pelos médicos, como pediatria e medicina de saúde da família”, avaliou a Secretária Municipal de Saúde, Luzia Pinto.

Além da Residência Médica, também existem mais de 3 mil estagiários, que atuam em Unidades Básicas de Saúde ou unidades de atenção primária e até a média complexidade. O Pedro I Especialidades, a Ala Geriátrica do Hospital Municipal Pedro I e unidades como a UBS Ronaldo Cunha Lima contam com estagiários.

Além dessas parcerias, a pasta também inaugurou recentemente uma Unidade Básica de Saúde da Família dentro da Universidade Estadual da Paraíba. A UBS funciona junto com a Clínica Escola de Enfermagem da UEPB, onde estudantes e professores de enfermagem, farmácia, assistência social, fisioterapia, psicologia e educação física colaboram com o trabalho dos profissionais e também têm um espaço de estágio permanente. A unidade atende cerca de 3 mil pessoas que moram perto da universidade.

Notícias relacionadas

PMJP começa a vacinar idosos de 75 a 79 anos na 2ª

A Prefeitura de João Pessoa começa a vacinar os idosos de 75 até 79 anos, contra a Covid-19, a partir da próxima semana. Para isso, 15 ginásios de escolas municipais…

PB contribui com inquérito sobre cobertura vacinal em nascidos entre 2017 e 2018

Cerca de 900 crianças de João Pessoa nascidas em 2017 e 2018 estão sendo visitadas e farão parte de um levantamento para avaliar a cobertura vacinal nessa população. A pesquisa,…