Por pbagora.com.br

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) realizará mais uma etapa do Programa Opera Paraíba, sendo desta vez na Região de Campina Grande. As cirurgias eletivas, que não são consideradas de urgência, serão realizadas a partir desta sexta-feira (16) até o dia 25 deste mês, no Hospital Geral de Queimadas. Ao todo são 90 procedimentos que englobam cirurgias gerais, ginecológicas e de otorrino, em pacientes de 13 municípios da segunda macrorregião de saúde da Paraíba.

Esta fase do Opera Paraíba segue todos os protocolos estabelecidos pela SES no Novo Normal Paraíba, mediante a pandemia da Covid-19. A retomada do programa neste segundo semestre visa prestar um atendimento seguro à população que já aguarda na fila de cirurgias eletivas dos municípios beneficiados com a ação.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Geraldo Medeiros, tão importante quanto prestar este serviço para a população é cuidar da segurança dos usuários e profissionais durante os procedimentos.“Dar continuidade ao Opera Paraíba é um compromisso com todos que aguardam na fila de cirurgias do estado para zerar essa espera, porém não podemos deixar de lado o cuidado com a Covid-19 e a segurança de todos os envolvidos. Será mantido o distanciamento na unidade, com controle de acesso e pacientes com sintomas gripais não poderão passar pelo procedimento cirúrgico. As medidas de prevenção para a segurança das equipes de saúde envolvidas e dos pacientes estão previstas no protocolo liberado pela Secretaria Estadual de Saúde”, enfatiza.

Entre os dias 16 e 25 de outubro serão atendidos pacientes dos municípios que compõem a segunda macrorregião de saúde, nos quais, além de Queimadas que sedia pela segunda vez as ações do Opera Paraíba, estão: Alcantil, Aroeiras, Barra de Santana, Barra de São Miguel, Boqueirão Cabaceiras, Caturité, Gado Bravo, Riacho de Santo Antônio, Santa Cecília, São Domingos do Cariri e Umbuzeiro.

Para o diretor do Hospital Geral de Queimadas, Flavio Daniel, este é um momento importante para a população beneficiada com a retomada do programa. “O Brasil, de um modo geral, tem uma grande fila de cirurgias e na Paraíba não é diferente, mas com o Opera Paraíba temos a oportunidade de promover uma maior execução de procedimentos, dar andamento a essa fila e diminuir o tempo de espera, para que os próximos pacientes não precisem aguardar tanto por estes procedimentos, que melhoram a qualidade de vida desta população”, ressalta.

Dentre os procedimentos que serão executados estão histerectomia, vasectomia, retirada de tumores, hérnias e da vesícula biliar. Só este ano foram realizadas 2.625 cirurgias e a estimativa da SES é de realizar 12 mil cirurgias até o fim do programa.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

COVID-19: Paraíba tem 433 novos casos em 24h e 9 óbitos

Neste sábado (24) a Paraíba registrou 433 novos casos de Covid-19 e 09 óbitos confirmados desde a última atualização. Cinco dos óbitos ocorridos nas últimas 24h. Até o momento, 130.658…

Covid-19: Brasil chega a 5,38 milhões de casos, com 156.903 óbitos e 89% de recuperados

Segundo o último boletim do Ministério da Saúde, divulgado hoje (24), o Brasil acumula 5.380.635 casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Nas últimas 24 horas foram 26.979 novos casos.…