Por pbagora.com.br

Diante os casos de coronavírus na Paraíba e as recomendações para evitar aglomerações, devido ao contágio, o Ministério Público do Trabalho (MPT) sugeriu que o Governo do Estado estabeleça regras de combate ao Covid-19 em estabelecimentos call center.

De acordo com o MPT, manter o funcionamento normal dos locais coloca em risco não apenas a vida dos trabalhados internos, já que compromete a eficácia de distanciamento social.
Entre as sugestões está que, pelo prazo de quinze dias, a contar da próxima quinta-feira (26), que as empresas de call center passem a operar com redução de 50% no número de funcionários, em regime de trabalho presencial, tomando por referência o quarto de pessoal que consta no Caged do último mês de fevereiro.

Além disso, também sugere que não seja permitido o trabalho presencial de funcionários que tenham 60 anos ou mais de idade, que tenham histórico doenças respiratórias, que sejam gestantes ou que utilizem medicamentos imunossupressores. Conforme o MPT, o cumprimento pleno e irrestrito de todas as recomendações de prevenção e controle para o enfrentamento do Covid-19 são expedidas pelas autoridades sanitárias competentes, inclusive a Organização Mundial de Saúde.

Redação com G1

Notícias relacionadas

Campina Grande segue aplicando em casa segundas doses da CoronaVac nesta quarta

Campina Grande aplica em casa as segundas doses da vacina CoronaVac/Butantan contra a Covid-19, nesta quarta-feira (16). Serão vacinadas as pessoas que estão com a conclusão do ciclo de imunização…

Relatório do TCE registra CPFs de pessoas mortas usados para a vacinação na PB

Um novo relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) identificou que pelo menos quatro CPFs de pessoas já mortas foram usadas na vacinação contra a Covid-19 na Paraíba. Além…