Por pbagora.com.br

Diante das denúncias de que gestores estariam “furando” a fila de vacina contra a Covid-19, o Ministério Público da Paraíba (MPPB) e o Ministério Público Federal (MPF), pediram que a ordem estabelecida pelo Ministério da Saúde seja obedecida.

Os dois órgãos emitiram uma recomendação conjunta para que o município de João Pessoa adote as medidas previstas no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação, contra a Covid-19, respeitando assim a fila de prioridades.

O documento emitido pelo MPPB junto ao MPF solicita ao município o cumprimento das medidas estabelecidas pelas normas a exemplo de “
Atentar à ordem de prioridade, inclusive respeitando o número de doses para cada grupo prioritário

O documento ainda ressalta o quantitativo de pessoas que deveriam ser vacinadas em João Pessoa, sendo 750 pessoas com 60 anos ou mais que estão institucionalizadas e 34% dos trabalhadores de saúde.

Ao Conselho Municipal de Saúde, a recomendação é que fiscalizem a execução dos planos locais de vacinação, encaminhando à Promotoria de Justiça relatórios semanais das atividades realizadas.

Em Campina Grande, a procuradora da Saúde, Adriana Amorim, também pediu que a ordem que determina os grupos prioritários nessa primeira fase da campanha, seja respeitada. Ela pediu transparência na campanha de imunização.

SL
PB Agora

Notícias relacionadas

Mais de 15 estados têm taxa de ocupação de UTIs para covid-19 acima de 80%

Os alertas de especialistas, desde o fim do ano passado, não impediram o Brasil de chegar a um patamar alarmante da pandemia, com diversos estados com leitos de Unidade de…

Vacinação contra Covid-19 para idosos com mais de 84 anos tem início amanhã

A vacinação para idosos com mais de 84 anos contra a Covid-19 começa amanhã (1º), em João Pessoa. Trabalhadores de saúde da rede hospitalar, enfermaria, e pronto atendimento Covid-19 também…