O Ministério Público da Paraíba (MPPB) e o Ministério Público Federal (MPF) recomendaram ao secretário de Saúde de João Pessoa, que adotem medidas de prevenção da Covid-19 no pré e pós-parto.
O secretário de Saúde Adalberto Fulgêncio, e às direções das maternidades Instituto Cândida Vargas, Hospital Edson Ramalho, Frei Damião e Hospital Universitário Lauro Wanderley já foram informados e devem adotar as medidas capazes de garantir a atenção integral às gestantes e puérperas, durante a pandemia da Covid-19, e prevenir o contágio do novo coronavírus a essas pacientes e os recém-nascidos.

Segundo os Ministérios Públicos, o município de João Pessoa deverá fiscalizar as medidas adotadas pelos serviços de atenção obstétrica do SUS, conveniados e privados, que atuam na capital. A secretaria e as direções das maternidades têm cinco dias (a contar do recebimento da recomendação) para informar ao MP as medidas efetivamente adotadas sobre o assunto.

A recomendação ministerial conjunta foi expedida pelas promotoras de Justiça de Defesa da Saúde da capital, Jovana Tabosa e Maria das Graças Azevedo, e pelo procurador da República, José Guilherme Ferraz. O documento destaca a necessidade de proteção ao ciclo gravídicopuerperal, em face da pandemia do novo coronavírus, devendo todas as unidades de saúde adotar, em atendimento às mulheres, desde o pré-natal até a atenção ao parto, pós-parto e nascimento, medidas específicas de proteção a este grupo de risco.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PMCG realiza testagem rápida com pessoas em situação de rua

A Secretaria de Saúde de Campina Grande vai realizar nesta quarta-feira, 08, uma testagem rápida com pessoas em situação de rua no Centro da cidade. A ação faz parte da…

Brasil tem 65.631 mortes por coronavírus confirmadas até a manhã desta 3ª

O Brasil tem 65.631 mortes por coronavírus confirmadas até as 8h desta terça-feira (7), aponta um levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias…