Por pbagora.com.br

Médicos criticam fechamento e pedem a Maranhão que construa maternidade em João Pessoa

Médicos presentes ao debate promovido na Associação Médica da Paraíba (AMPB), nesta quinta-feira (15), com o governador José Maranhão (PMDB), candidato à reeleição pela Coligação ‘Paraíba Unida’, criticaram a municipalização dos hospitais, a redução dos leitos e o fechamento de maternidades. Eles ainda fizeram um apelo para que o governador, sensível aos problemas da área de Saúde, construa uma maternidade em João Pessoa.

Geraldez Tomaz, médico obstetra, se mostrou preocupado com a situação da área em que atua. “Nós lidamos com o binômio mãe e feto e a situação está cada dia mais difícil. Como se pode admitir que uma das maternidades mais consagradas deste Estado, a do Hospital Santa Isabel, que está sob a égide do município, não esteja mais funcionando. Poderia ter sido revitalizada e foi fechada”, criticou o profissional, um dos mais atuantes da área.

Ele lançou mais questionamentos aos colegas presentes ao auditório da AMPB: “Como é que se pode fechar a maternidade Santa Maria, no bairro mais demográfico de nossa capital, que tem mais de 160 mil habitantes. Foi fechada de uma hora para outra? Que história é essa de ouvir a comunidade? Foi fechada (a maternidade) de forma inopinada”.

O obstetra, que é presidente da Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Estado, denunciou a “subtração absurda e incompreensível” de leitos para atender as parturientes. “O que seria um parto normal, se transformou em um parto conturbado”, voltou a criticar.

“Tenho certeza que o Sindicato dos Médicos, Associação Médica e nem o CRM foram ouvidos sobre o fechamento das maternidades”. Ele aproveitou o momento e fez um apelo para que o governador José Maranhão, se reeleito, construa uma maternidade em João Pessoa para que sejam supridas as carências de leitos.

“Quero pedir que o senhor construa, já que o senhor é o Mestre de Obras, mais uma maternidade em João Pessoa”, pediu o médico que encerrou o aparte aplaudido pelos colegas. O governador José Maranhão disse aceitar o pedido da categoria. Entretanto, o candidato à reeleição afirmou que é preciso que as entidades de classe cobrem a reabertura dessas maternidades junto ao Ministério da Saúde e tentem sensibilizar a administração municipal. Afirmou que, se esgotadas todas as formas de reabertura e de sensibilização, ele acata o pedido de construção de outra maternidade na capital paraibana.

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Nova cepa do coronavírus causa incertezas entre autoridades de saúde

Nova cepa do coronavírus causa incertezas entre autoridades de saúde e a população em geral. O Ministério da Saúde já registrou suspeita de casos da variante do vírus, no estado…

CRM-PB divulga nota de apoio à vacinação contra a covid-19

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) divulgou nesta sexta-feira (15) uma nota em que se posiciona a favor da vacinação contra a covid-19, após a aprovação da Agência…