A partir desta sexta-feira (10), os médicos que trabalham no Hospital Materno Infantil de Bayeux, Região Metropolitana de João Pessoa, estarão sob interdição ética feita pelo Conselho Regional de Medicina da Paraíba. O CRM-PB realizou inspeção após indicação da Agência Estadual de Vigilância Sanitária.

A interdição será mantida até a resolução dos problemas encontrados na unidade hospitalar, que estaria desrespeitando os princípios fundamentais do código de ética médica, segundo o CRM-PB.

O diretor de fiscalização do CRM, João Alberto Pessoa, a visita realizada pela Agevisa constatou que o centro cirúrgico não possui esterilização, impossibilitando o uso dos aparelhos. O diretor do CRM-PB concluiu que não é possível permitir que o hospital funcione sem uma central de esterilização. Informações repassadas ao COnselho são de que as máquinas já foram adquiridas, mas ainda não foram instaladas.

Durante o período de interdição, novas pacientes não podem ser internadas.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário