Por pbagora.com.br

A prefeita Pollyanna Feitosa (PT), de Pombal, voltou a criticar duramente o Governo Maranhão III por conta do desrespeito em relação à municipalização da saúde e às manobras para esvaziar de recursos o Hospital Distrital da cidade, senador Ruy Carneiro. Pollyana denuncia que o atual governo estadual está fazendo agora, por conveniências políticas, o caminho contrário ao adotado em 2002: tenta “desmunicipalizar” o setor no município.

Segundo Pollyanna Feitosa, está sendo preparada uma ampla mobilização para denunciar o Maranhão III por um “cruel processo de perseguição à cidade”, desrespeitando um contrato firmado com o SUS, que garante gestão plena da saúde em Pombal. O Hospital Senador Ruy Carneiro vem, desde que o governador José Maranhão assumiu o Palácio da Redenção, sofrendo uma “sangria” de recursos.

A formalização da decisão do Estado de não reconhecer a gestão plena da saúde em Pombal chegou a ser publicada no Diário Oficial do Estado, segundo a prefeita, mas não houve qualquer comunicação prévia à Prefeitura, embora a secretaria de Saúde municipal tenha tentado inúmeros contatos nesse sentido com o titular da pasta estadual, José Maria de França.

Pollyanna Feitosa promete ir a todas as instâncias do Ministério da Saúde para denunciar e reformular a decisão do Governo do Estado. Caso não surta efeito, a prefeita vai recorrer à justiça para manter a municipalização.

 

Deputado Luiz Couto ataca duramente o Governo Maranhão III por descaso com Hospital de Pombal

 

 

O presidente estadual do PT e deputado federal Luiz Couto divulgou à imprensa com duras críticas ao Governo Maranhão III por conta do caos em relação ao Hospital Distrital de Pombal – Senador Ruy Carneiro.

Em nota, o deputado externa sua preocupação com o processo de municipalização do hospital que devido a mudança de governo foi paralisado e vem prejudicando a população não só do município de Pombal, mas também das cidades circunvizinhas que são atendidas pelo Hospital Senador Ruy Carneiro, uma vez que está faltando profissionais, equipamentos, medicamentos e condições adequadas no atendimento.

No Diário Oficial do Estado do dia 18 de fevereiro foi publicado um Decreto Governamental exonerou todos os ocupantes de cargos comissionados que prestavam serviços ao hospital de Pombal e no dia 8 de maio a edição do Diário Oficial trouxe a nomeação de vários correligionários do deputado Verissinho.
A maior indignação de Luiz Couto é que o hospital já vinha sendo mantido com recursos próprios da prefeitura municipal de Pombal e a paralisação no processo de municipalização caracteriza mais um ato de retaliação e perseguição política do governo Maranhão III.

No próximo sábado (16), a presidência estadual do PT, marcou uma audiência pública no município de Pombal para discutir medidas a serem tomadas para a retomada do processo de municipalização.

Luiz Couto anunciou também que estará levando o caso ao Ministro da Saúde, José Gomes Temporão.
 

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Hospital Geral de Mamanguape reduz fila de espera por cirurgias

O Hospital Geral de Mamanguape realizou mais uma ação do programa Opera Paraíba, na última semana, quando foram efetivadas 10 cirurgias eletivas de colecistectomia, histerectomia e hernioplastia. A previsão é…

Brasil tem quase 156 mil mortos por Covid-19; média de óbitos volta a ficar abaixo de 500

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta…