Por pbagora.com.br

Uma criança do sexo masculino de três anos de idade está internada no Hospital Infantil Arlinda Marques, em João Pessoa, com suspeita de ser portadora de calazar humano (Leishmaniose). Se for confirmada a doença, este pode ser o segundo caso registrado esta semana na Capital.

De acordo com informações da Correio Sat, a criança foi internada no Hospital Infantil Arlinda Marques nesta quinta-feira (29). O médico que acompanha o paciente já solicitou a realização dos exames laboratoriais e agora estão sendo aguardados os resultados que deverão confirmar ou não a doença.

Primeiro caso

Na última segunda feira (27), a primeira criança do sexo feminino de apenas oito meses de nascida foi internada com calazar humano (Leishmaniose), no Hospital Infantil Arlinda Marques, na Capital. A menina apresentava sintomas de febre, palidez, fraqueza e perda de peso.

De acordo com a médica hematologista do Hospital Arlinda Marques, Joacilda Nunes, a doença tem cura, mas caso não seja diagnosticada logo pode levar à morte. A menina mora com os pais no Bairro das Indústrias, na Capital, e manteve contato com vários cachorros infectados pela doença. Mas os médicos contaram que a criança contraiu o calazar após ser picada pelo mosquito-palha, transmissor da doença.

A doença

A leishmaniose ou calazar é uma doença causada por um protozoário (microorganismo) denominado Leishmania. Em algumas regiões também é conhecida por “doença de Bauru”. Ela acomete cães, canídeos (lobos), roedores silvestres e o homem. Raramente os gatos são afetados. A transmissão ocorre através da picada de insetos específicos (Lutzomyia longipalpis) conhecidos no Brasil como mosquito-palha, birigüi e outros.

 

 

Correio da Paraíba

Notícias relacionadas

Vacinação contra Covid-19 em Campina Grande segue nesta terça

A vacinação contra Covid-19 em Campina Grande segue nesta terça (20) para idosos com 60 anos. De acordo com a Secretaria de Saúde, a imunização pode ser feita na Pirâmide…

IFPB e UFU estão desenvolvendo biossensores eletroquímicos para o diagnóstico rápido de covid

Os professores do IFPB Cleumar da Silva Moreira e Pedro Victor Eugênio de Souza estão participando de uma pesquisa da Universidade Federal de Uberlândia-UFU, que está desenvolvendo biossensores eletroquímicos para…