A Paraíba o tempo todo  |

Mais de 3 mil casos suspeitos de dengue são notificados em menos de um mês na PB e operação fumacê continua

????????????????????????????????????

Os números ainda são assustadores. O Aedes Aegypti ronda os paraibanos. Como resultado da picada do mosquito, mais de 3 mil casos prováveis de dengue foram notificados desde o início de abril até esta segunda-feira (25), na Paraíba, segundo o boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde. Além dos casos de dengue, mais de 2 mil possíveis casos de Chikungunya e outros 193 casos de zika também foram registrados.

De acordo com a SES, agora, estado passa a ter 6.773 mil casos prováveis de dengue e 4.464 casos prováveis de zika.
Conforme a técnica responsável da SES pelas arboviroses, Carla Jaciara, neste ano, 45 municípios estão silenciosos, não realizando notificação de casos suspeitos de arboviroses, e 60 municípios estão com incidência alta, acima de 300, o que indica surto.

Outros seis municípios estão com óbitos em investigação: Patos (01), Mulungu (01), Jericó (02), Serra Branca (01), Boa Ventura (01) e Queimadas (01).

“É importante que o município realize a notificação de todos os casos suspeitos para que seja realizado o cálculo de forma segura, efetiva. E é preciso também que o município esteja realizando Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa). Com esses dados, podemos avaliar a necessidade do uso do carro UBV nos territórios”, ressaltou Carla.

A partir desta segunda-feira (25) até a sexta-feira (29), o carro fumacê, que realiza a aplicação da Operação de Ultra Baixo Volume acoplado a veículos (UBV), estará presente nos municípios de Soledade, Boa Vista, Nova Palmeira, Seridó, Cuité, Santa Luzia, Juazeirinho, Lucena Serra Branca e São José do Ramos.

A SES reforça que, além da utilização do UBV, é fundamental que a população esteja sempre atenta a sua residência, mantendo o cuidado com qualquer meio que acumule água, como pneus e vasos.

Redação

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe