A Paraíba o tempo todo  |

Especialistas alertam para os riscos da hipertensão arterial que atinge 30% da população e dão dicas de prevenção

O que é pressão arterial? Bem funciona assim o coração bombeia o sangue para o cérebro e para o resto do corpo. Este sangue atinge os músculos e órgãos através das artérias. Quando o sangue já foi usado por eles, volta novamente para o coração direito através das veias. De lá, é bombeado para os pulmões, onde o dióxido de carbono (CO2) é trocado por oxigênio. Mais uma vez, o sangue retorna para as câmaras esquerdas do coração para ser bombeado de volta para os tecidos imediatamente. A pressão arterial depende da força com que o coração bombeia o sangue e o grau de relaxamento das artérias. A hipertensão ocorre quando o sangue é bombeado para as artérias com maior pressão. Para falar sobre essa doença (Hipertensão arterial) que segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), apenas no Brasil, a doença acomete aproximadamente 30% da população, foram ouvidos os cardiologistas Ricardo Queiroga e Celso Amodeo, que falaram sobre os males dessa doença e deram dicas de prevenção.

Segundo os especialistas há uma tendência natural de aumento da pressão arterial devido à idade. Isto é causado por uma diminuição da elasticidade das artérias com o envelhecimento. A determinação da hipertensão depende, em parte, da idade do paciente. Por exemplo, em uma paciente de 60 anos de idade, dizemos que é hipertenso quando a pressão arterial é mais 160/90 quando em repouso. Alguns pacientes com hipertensão têm um limite inferior ao serem diagnosticados com hipertensão, particularmente doentes diabéticos, para quem uma elevação persistente da pressão arterial pode causar sérios problemas.

De acordo com Ricardo Queiroga, a hipertensão é o principal fator de risco para doenças cardiovasculares. Apesar disso, no entanto, a doença é modificável e, por este motivo, é também sinônimo de alerta e esperança para uma vida com hábitos mais saudáveis. Segundo ele, os principais fatores de risco modificáveis são reflexo dos excessos cometidos ao longo da vida, como tabagismo, sedentarismo e estresse. Além das causas modificáveis, no entanto, há fatores fixos, nos quais não é possível interferir, são eles: idade e hereditariedade. “Dependendo do estágio da doença, nos casos modificáveis, é possível tratar apenas com uma mudança de estilo de vida. Ao adotar hábitos mais saudáveis, a pessoa consegue controlar os fatores de risco para a hipertensão”, disse.

Nem sempre é possível determinar a causa médica da pressão alta primária nas crianças e adolescentes. “No momento, os estudos mostram que, assim como acontece com os adultos, histórico familiar, obesidade, sedentarismo, maior ingestão de sal e menor de potássio são fatores de risco que contribuem para o aparecimento da hipertensão arterial na infância. Já na adolescência, o cigarro, consumo de bebidas alcoólicas e de outras drogas, assim como o uso de anabolizantes e de pílulas anticoncepcionais, pesam também como fatores de risco para o surgimento da doença”, diz Celso Amodeo.

Quais os fatores que aumentam o risco de hipertensão?
• Tendência familiar a ter pressão arterial alta
• Obesidade
• Fumantes
• Diabetes tipo 2
• Doença renal
• Consumo de álcool
• Aumento da ingestão de sal
• Falta de exercício
• Alguns medicamentos como esteróides e pílulas de dieta
O que eu posso fazer?
• Medir a sua pressão arterial regularmente se você tiver uma história familiar de hipertensão. Inicia-se o tratamento antes das complicações.
• Mudança de estilo de vida: parar de fumar, reduzir o peso e fazer exercícios regularmente. Menor consumo de álcool, uma dieta variada e tente evitar situações estressantes.
• Se você tem hipertensão, a pressão arterial deve ser medida regularmente.
• Se você precisa controlar sua pressão arterial com medicamentos, a sua decisão de parar nunca deve ser feita sem primeiro consultar o seu médico, mesmo que o paciente se sinta bem, pois pode sofrer sérios problemas.

Da Redação

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe