Por pbagora.com.br

 O deputado federal Efraim Filho (Democratas-PB) defendeu proposta de emenda à Constituição que proíbe a tributação incidente sobre os remédios. Ele lembrou que países como Inglaterra, Colômbia e Canadá não tributam medicamentos. Mas, no Brasil, os impostos equivalem a 35,7% do preço dos medicamentos.

Para Efraim, essa cobrança é inaceitável por ser o remédio um produto essencial à saúde e à vida do usuário. Com o fim dessa tributação União deixaria de arrecadar R$ 3 bilhões, o equivalente 0,1% do orçamento. Para ele, esse é um impacto muito pequeno.

— O impacto ínfimo no orçamento da União e um benefício direto na vida de milhares de famílias desse país. E não dá nem para dizer que retirar impostos de remédios vai beneficiar laboratórios ou farmácias. No site da Anvisa tem o nome de todos os remédios e o preço máximo que pode ser cobrado ao consumidor de cada um. Ou seja, é só reduzir o preço máximo na mesma proporção da isenção que vamos ter a garantia de que toda a isenção vai ser revertida diretamente para o consumidor final — justificou Efraim Filho.

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Covid-19: PMJP mobiliza equipe da saúde para vacinar população em situação de rua

A Prefeitura de João Pessoa deu início, na manhã deste sábado (15), dentro da campanha de imunização contra a Covid-19, à imunização da população em situação de rua, que havia…

CG registrar 65 novos casos e 2 óbitos por covid nas últimas 24h

A Secretaria de Saúde de Campina Grande registrou, nesta sexta-feira (14), 65 novos casos, classificados como positivos de covid no município, totalizando 29.350 casos. Nas últimas 24 horas 4 pessoas…