Por pbagora.com.br

Um alerta dado neste final de semana pelo Comitê Científico de Combate ao Coronavírus do Consórcio Nordeste causa preocupação aos paraibanos é que a Paraíba segundo este comitê poderá sofrer, nos próximos dias ou semanas, o efeito bumerangue nos casos de covid-19, caso não tome as medidas adequadas de segurança. Vale ressaltar que várias cidades estão formulando decretos para a reabertura gradual do comércio.

De acordo com os membros do comitê, esse efeito bumerangue se dá a incidência maior de pacientes do interior do Estado pode sobrecarregar os leitos da capital. O assunto foi discutido durante uma transmissão ao vivo realizada ontem com os coordenadores do Comitê Científico, Miguel Nicolelis e Sérgio Rezende, à imprensa.

Os dados observados pelo comitê apontam que a interiorização da pandemia atingiu todo o Estado, bem como múltiplas regiões interioranas, mostrando, no dia 29 de junho, que as cinco cidades com maiores picos da doença foram Sousa, Patos, Conde, Cajazeiras e Alagoa Grande.

Para evitar o efeito bumerangue na Paraíba, o Comitê Científico de Combate ao Coronavírus recomenda a adoção de algumas medidas de segurança que discipline o trânsito de pessoas. “A malha rodoviária foi um grande motivador desse processo de interiorização no Nordeste. A recomendação é que a Paraíba invista em ações como barreiras sanitárias e um rodízio de veículos particulares e ônibus intermunicipais”, disse o coordenador do consorcio o neurocientista e professor Miguel Nicolelis. Ele acrescentou que o rodízio de veículos foi feito na China com muito sucesso.

Outra medida apontada seria a implantação da barreira sanitária em trechos das rodovias que ligam João Pessoa a Recife e João Pessoa a Natal. O Boletin nº 9 do Comitê mostrou que a Paraíba poderia também considerar a possibilidade de instituir um fechamento temporário – alguns dias de cada semana – de suas fronteiras com os estados de Pernambuco e Rio Grande do Norte, para minimizar o fluxo de novos casos para João Pessoa e outras partes do Estado.

O documento ainda sugere que a Paraíba precisa criar Brigadas Emergenciais de Saúde por todo o Estado, acoplando-as aos dados fornecidos pelo aplicativo Monitora Covid-19, para impor uma estratégia eficaz para a quebra da taxa de reprodução do coronavírus tanto no interior como na sua capital.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Brasil tem 97.440 mortes por coronavírus confirmadas até as 8h desta quinta-feira

O Brasil tem 97.440 mortes por coronavírus confirmadas até as 8h desta quinta-feira (6), segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de…

Vacina de Oxford contra covid-19 só será disponibilizada em 2021

As primeiras doses da vacina contra a covid-19, chamada de Vacina de Oxford, só estarão disponíveis no ano que vem. A informação foi revelada pela direção do Instituto Bio-Manguinhos, da…