O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) visitou nesta quinta-feira (21) a Maternidade Peregrino Filho, que fica no município de Patos, Sertão paraibano. Além da falta de medicamentos e insumos, o órgão afirmou que a não realização de exames está colocando em risco o atendimento aos pacientes.

Ainda de acordo com o CRM, a unidade hospitalar tem enfrentado este tipo de problema há mais de um mês e a falta de insumos ocorre porque os fornecedores da maternidade não estão podendo atender as demandas por falta de pagamento.

Outro agravante na situação da maternidade é que, segundo o que levantado pelo CRM, os médicos e outros profissionais de saúde estão sem receber seus salários há mais de três meses.

Para o presidente do CRM-PB, Roberto Magliano de Morais, é importante que alguma atitude emergencial seja adotada.

 

PB Agora

 

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

SARAMPO: Paraíba registra dois casos suspeitos da doença

A Secretaria de Estado da Saúde registrou dois casos suspeitos de sarampo na última semana. Os pacientes estão sob investigação, segundo secretário Geraldo Medeiros. A secretaria não revelou os locais…

Vídeo: Senador Romário convida paraibanos a participarem da Corrida da Apae

Ele é tido como um dos melhores jogadores de futebol de todos os tempos. Foi o quarto melhor artilheiro que a Seleção Brasileira já teve, marcando ao longo de sua…