O Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande, que integra a rede hospitalar do Governo do Estado, realizou a primeira transfusão de plasma convalescente compassivo para o tratamento da covid-19. O procedimento aconteceu na noite da última quinta-feira (28).
O paciente é um homem de 43 anos, médico de Campina Grande, internado na instituição hospitalar há 4 dias, tendo sido intubado e colocado sob ventilação mecânica há 2 dias pelo agravamento do quadro respiratório, mesmo em uso de todos os medicamentos indicados para Covid-19. A administração dessa unidade de plasma é igual a qualquer outra transfusão sanguínea.

Esse plasma, procedente do Hemocentro da Paraíba, faz parte do projeto de pesquisa da UFPB, coordenada por Daniele Idalino, farmacêutica com especialização em hematologia, com a participação de 6 hospitais de João Pessoa e apenas um em Campina Grande, que é esta instituição pioneira na transfusão de plasma convalescente.

De acordo com a hematologista do Trauma-CG, Rosivania Mota, essa não é uma terapia padrão para os pacientes graves com a Covid-19, uma vez que implica em riscos imediatos e futuros para os pacientes, por isso se trata de um ato médico, sob a responsabilidade do médico responsável pela administração, em conformidade com a norma 21 da Anvisa, sendo necessário uma série de documentação legal para liberação e acompanhamento assíduo dos pacientes. Essa terapia tem sido usada ao longo dos últimos 20-30 anos em situações emergenciais.

Segundo a médica, a maior dificuldade para essa terapia, tem sido a seleção dos doadores do plasma convalescente que não tem sido muito, por isso atualmente não existem muitas unidades de plasma para utilização.

A coleta na Paraíba está sendo feita no Hemocentro da Paraíba em João Pessoa e para ser doador é necessário ser maior que 18 anos, ter testado positivo para Covid em swab , teste molecular ou sorológico IgM/IgG, estar há 30 dias da resolução dos sintomas, de ambos os sexos, mas em caso do sexo feminino que seja nuligestas (não ter tido filhos ou abortamentos).

Os interessados deverão entrar em contato pelo WhatsApp do Hemocentro por mensagem encaminhada para o telefone (83) 3133-3465, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

 

Redação com Secom/PB

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mais de 3,8 mil profissionais de saúde testaram positivo para Covid-19 na Paraíba

Desde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou o novo coronavírus como uma pandemia, mais de 3,8 mil profissionais de saúde testaram positivo para Covid-19 na Paraíba. Mesmo com…

Greve de anestesistas na FAP suspende cirurgias de pacientes com câncer em CG

Crise na saúde. Os anestesistas do Hospital da Fundação Assistencial da Paraíba (FAP), em Campina Grande, pararam as atividades por tempo indeterminado. Pelo menos 30 pacientes com câncer estão na…